Tomate-de-árvore

Nome científico: 
Solanum betaceum Cav.
Família: 
Solanaceae
Sinonímia científica: 
Cyphomandra betacea (Cav.) Sendtn. (nome indefinido segundo o sistema de classificação APG III)
Partes usadas: 
Folha, fruto.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Tanino, pectina, proteína, vitaminas (C, E), provitamina A, minerais (K, P).
Indicação terapêutica: 
Dor de garganta, doenças do fígado, inflamação das amigdalas.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: Tree tomato
  • Espanhol: Tamarillo, chilto, pepino de monte, tomate, tomate extranjero, tomate de arbol, tomate granadilla, granadilla, pix, tomate de palo 

Origem, distribuição

Acredita-se que seja nativa dos Andes do Peru e provavelmente também do Chile, Equador e Bolívia, onde é amplamente cultivado, como também na Argentina, Brasil e Colômbia. É cultivado e naturalizado na Venezuela e cultivado nas terras altas da Costa Rica, Guatemala, Jamaica, Porto Rico e Haiti.

Descrição

Árvore pequena, atinge a altura de 2 a 4 m, perene, madeira macia. As folhas medem de 15 a 30 cm de comprimento por 10 a 20 cm de largura.  As flores são pequenas, róseas, aparecem de meados da primavera a meados do verão em pequenos grupos próximo à axila das folhas e extremidade dos galhos.

O fruto tem forma oval, vermelho púrpura ou amarelo-laranja. Quando maduro tem as mesmas aplicações que o tomate comum. 

Planta cultivada pelos frutos  comestíveis e em menor grau como ornamental.

Uso popular e medicinal [2,3]

As folhas são aquecidas e depois enroladas ao redor do pescoço como remédio para a dor de garganta. A polpa da fruta, após ter sido cozida em brasas, é utilizada como cataplasma para as amígdalas inflamadas. A planta é conhecida como "mercúrio vegetal" na Jamaica por causa de seu suposto valor terapêutico para o fígado.

As frutas não maduras contêm taninos.

Fruta rica em pectina, substância muito utilizada na produção de geleias, compotas, sorvetes, recheios de chocolate, sucos de frutas e em alguns tipos de medicamentos. Trata-se de um composto muito importante para a digestão por facilitar a síntese de proteínas e lipídios e regular a absorção de carboidratos pelo organismo.

Trata-se de interessante cultura do ponto de vista nutricional pois apresenta altos teores em proteínas, vitaminas (C, E), provitamina A, minerais (K, P) e baixos teores de carboidratos e calorias.

Valor nutricional por 100g de parte comestível [1]

Principais Minerais Vitaminas
Umidade % 82.7 - 87.8 Cálcio mg 3.9 - 11.3 Caroteno mg 0.371 - 0.653
Proteína g 1.5 Magnésio mg ... Caroteno (vitamina A) 540 I.U.
Gordura (extrato etéreo) g 0.06 - 1.28 Fósforo (com sementes) mg 52.5 - 65.5  Tiamina mg 0.038 - 0.137
Cinzas g 0.61 - 0.84 Fósforo (sem sementes) mg 13.1 Riboflavina mg 0.035 - 0.048
Carboidrato g 10.3 Ferro mg 0.66 - 0.94 Niacina (sem sementes) mg 1.011
Fibra alimentar g 1.4 - 4.2 Ntrogênio g 0.223 - 0.445 Niacina (com sementes) mg 1.10 - 1.38
        Vitamina C mg 23.3 - 33.9

 Culinária [2]

O fruto pode ser consumido cru em saladas ou como sobremesa, preferencialmente cozido. Servem como condimento em grelhados, bife ou presunto, conservas, tortas, molhos, picles, chutneys e também como conservante.

Sementes e especialmente a pele devem ser removidas, sendo esta última bastante dura e desagradável. A polpa varia na cor de amarelo a vermelho alaranjado, é relativamente ácida e apresenta agradável sabor aromático.

 Referências

  1. Purdue University (Center for New Crops & Plant Products): Tree tomato - Acesso em 11/10/2020
  2. Guimarães M.L., Tomé M.C., Cruz G.S. (1996) Cyphomandra betacea (Cav.) Sendtn. (Tamarillo). In: Bajaj Y.P.S. (eds) Trees IV. Biotechnology in Agriculture and Forestry, vol 35. Springer, Berlin, Heidelberg.
  3. Tropical Plants Database, Ken Fern (2019): Solanum betaceum - Acesso em 11/10/2020
  4. Imagem: João Ângelo Cerignoni (Piracicaba, SP) 
  5. The Plant List: Solanum betaceum - Acesso em 11/10/2020

GOOGLE IMAGES de Solanum betaceum - Acesso em 11/10/2020