Tília

Nome científico: 
Tilia cordata Mill.
Sinonímia científica: 
Tilia parvifolia Ehrh. ex Hoffm.
Família: 
Malvaceae
Partes usadas: 
Folha, flor.
Propriedade terapêutica: 
Antiespasmódico, sudorífico, expectorante, hipotensivo, laxante, sedativo
Indicação terapêutica: 
Indigestão, hipertensão, endurecimento das artérias, histeria, vômito nervoso, palpitações, distúrbios gástricos, queimaduras.

 


Nome em outros idiomas

  • Inglês: Small-leaved lime, littleleaf linden
Descrição [2,3]

Árvore de hábito terrestre e vida longa, encontrada naturalmente na maior parte da Europa. A textura da casca de uma planta adulta é estriada ou chapeada, no inverno apresenta cor castanho e vermelho.

Folha de lâmina simples, uma folha por nó ao longo do caule, bordo da lâmina da folha com dentes. As folhas caem no inverno ou murcham e persistem na planta.

O fruto é seco, carnudo e não se abre quando maduro.

A madeira é macia, resistente à divisão e utilizada principalmente para escultura. Quase todas as partes da árvore podem ser usadas para produtos como forragem, cordas ou lenha. 

Indicada em cinturões verdes, áreas urbanas e florestas recreativas.

Uso popular e medicinal [1]

Tília é um remédio doméstico popular para uma série de doenças, especialmente no tratamento de resfriados e outras onde é desejável a transpiração. Um chá (infuso) feito de flores frescas ou secas é antiespasmódico, diaforético, expectorante, hipotensivo, laxante e sedativo.

O chá é também usado internamente no tratamento de indigestão, hipertensão, endurecimento das artérias, histeria, vômito nervoso ou palpitações. 

As flores são colhidas comercialmente e muitas vezes vendidas em casas especializadas. As flores desenvolvem propriedades narcóticas à medida que envelhecem e devem portanto ser colhidas quando recém-abertas. 

O carvão obtido da madeira serve no tratamento de distúrbios gástricos ou dispépticos. Transformado em pó, costuma-se aplicar em queimaduras ou pontos doloridos.

Folhas jovens cruas servem como salada ou recheio de sanduiche, são saborosas e um tanto mucilaginosas. Um substituto de chocolate bem aceito é feito de uma pasta das flores trituradas e frutos imaturos.

O chá das flores é doce e o perfume agradável. Coletada na primavera, a seiva tem sabor doce e pode ser usada como bebida ou concentrada na forma de xarope.

 Dedicado a Odair Pires (Brasília, DF).

 Referências

  1. Plants for a Future: Tilia cordata - Acesso em 6 de março de 2018
  2. Go Botany: Tilia cordata - Acesso em 6 de março de 2018
  3. European Forest Genetic Resources Programme: Tilia cordata - Acesso em 6 de março de 2018
  4. Photo: Courtesy of  Dr. Amadej Trnkoczy - Acesso em 6 de março de 2018
  5. The Plant List: Tilia cordata - Acesso em 6 de março de 2018

GOOGLE IMAGES de Tilia cordata - Acesso em 6 de março de 2018

Galeria: