Taioba

Nome científico: 
Xanthosoma taioba E.G.Gonç.
Família: 
Araceae
Sinonímia científica: 
Não há segundo o sistema de classificação APG III.
Partes usadas: 
Rizoma, folha.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Proteínas, lipídeos, carboidratos, cálcio, magnésio, sódio, potássio, manganês, vitamina C etc.
Propriedade terapêutica: 
Tônica.
Indicação terapêutica: 
Anemia

 Esta espécie é considerada planta alimentícia não convencional.

Origem
Nativa da América Tropical. No Brasil é cultivada na Região Sudeste.

Descrição
Planta herbácea tuberosa perene. Produz um rizoma central grande e outros laterais mais estreitos e alongados, com até 20 cm de comprimento. Conta com pseudocaule formado pela bainha das folhas membranáceas, que são largas e grandes, podendo atingir mais de 1 m de altura.

As folhas são a principal parte comestível, mas os rizomas também podem ser consumidos se bem cozidos ou quando processados na forma de farinha. Nem todas as espécies podem ser consumidas, por exemplo a taioba-brava (Colocasia antiquorum) é tóxica, possui talo e folhas verde-arroxeadas enquanto a taioba comestível apresenta folhas e talos verde-claros.

Uso popular e medicinal
Um levantamento etnobotânico com espécies identificadas como medicinais em área urbana de Ouro Preto (Minas Gerais, Brasil) entre 1998 e 2000 destacou que a folha da taioba, na forma de decocto, é usada como antianêmico e tônica [2].

Taioba é usada na alimentação humana e animal. Se comem os tubérculos (ou cormos, que são ricos em amido), folhas e talos. Seu uso é semelhante ao taro [3].

Nas folhas são encontrados proteínas, lipídeos, carboidratos, cálcio, magnésio, sódio, potássio, manganês, vitamina C e outros nutrientes [4].

 Culinária - Taioba refogada [1]

Ingredientes. 5 folhas de taioba, óleo, alho e sal a gosto.

Modo de preparo. Lave as folhas da taioba. Retire o pecíolo e a nervura principal das folhas e corte-as em tiras finas. Aqueça o óleo e refogue a taioba até murchar totalmente, deixando que se inicie um leve cozimento.

Outras receitas: suflê de taioba e queijo de cabra, farofa de taioba com patinha de caranguejo no óleo de cocão e casca de limão, gnocchi de batata e taioba com manteiga e nozes; camarões grelhados com taioba, torta de taioba com amêndoas [3].

 Referências

  1. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA Hortaliças, 2017): Taioba  - Acesso em 3 de março de 2019
  2. Revista Brasileira de Plantas Medicinais (2015). Uso popular de plantas medicinais e perfil socioeconômico dos usuários: um estudo em área urbana em Ouro Preto - Acesso em 3 de março de 2019
  3. Blog de Alice Branco Weffort (2017). Taioba e outras aráceas – é bom aprender a reconhecer e como usar - Acesso em 3 de março de 2019
  4. Vídeo: como fazer bom uso da taioba - Acesso em 3 de março de 2019
  5. Imagem: EMBRAPA Hortaliças
  6. The Plant List: Xanthosoma taioba - Acesso em 3 de março de 2019

GOOGLE IMAGES de Xanthosoma taioba - Acesso em 3 de março de 2019

 

Galeria: clique na imagem para ampliar: