Orégano

Nome científico: 
Origanum vulgare L.
Família: 
Lamiaceae
Sinonímia científica: 
Mentha formosana (C.Marquand) S.S.Ying
Partes usadas: 
Folha, óleo essencial.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Fenóis, ácidos fenólicos, flavonoides (derivados do kempeferol, luteolol, apigenol, diosmetina), taninos, resinas, princípio amargo.
Propriedade terapêutica: 
Tônico geral, digestiva, espasmolítica, expectorante, carminativa, antisséptica.
Indicação terapêutica: 
Inapetência, digestão lenta, espasmos gastrointestinais, tosse, asma, enfisema, dores reumáticas, feridas, úlceras e micoses da pele.

 


Origem
Originária da Bacia do Mediterrâneo ("Cuenca del Mediterráneo"), Oriente Médio e Arábia.

Descrição
Planta perene de 25-40 cm de altura, folhas opostas, ovais, verde-escuras, pecioladas, inteiras ou serrilhadas, com aproximadamente 35 mm de comprimento e extremidades pontiagudas. As raízes são na forma de caules subterrâneos (rizomas), de porte baixo, podendo atingir até 80 cm de altura, caule ereto, lenhoso, de coloração arroxeada. As hastes são anuais e se não forem colhidas, secam.

As folhas são inteiras, pecioladas, ovais, com bordos serrilhados e quase sem pelos. As flores de pequeno porte são dispostas em glomérulos e reunidas em inflorescências paniculadas terminais com coloração rosada purpúreas.

Floresce entre julho e agosto. A coleta das sumidades floridas realiza-se no início da floração. Uma vez cortadas, são secas a sombra.

Uso popular e medicinal

Essa espécie aromática e condimentar ocupa lugar de destaque na culinária de diversos países como condimento de carnes, pescados, massas e principalmente pizzas. Desprende um aroma agradável quando se esfregam os dedos em suas folhas. O principal componente de interesse é a essência de orégano rica em timol, carvacrol e terpineol, de coloração amarelo-limão, encontrando-se em quantidades variadas entre 0,14% - 0,45%.

Atua como tônico geral, digestiva, espasmolítica, expectorante, carminativa e antisséptica. Devido a essas propriedades, é indicada em problemas de inapetência, digestão lenta, espasmos gastrointestinais, tosse, asma, enfisema, dores reumáticas, feridas, úlceras e micoses da pele.

Antigamente foi considerada boa para os nervos, retenção de urina, traumatismos, obstrução das vias respiratórias e enfermidades dos olhos. 

Também se emprega em "adobo" (uma mistura de ervas) de azeitonas junto com outras ervas, normalmente cominho, pimenta, salsa e alho desidratados.

O orégano possui propriedades antioxidantes devido à sua constituição química: óleo essencial (0,15%-0,90%) na planta seca. Seus principais constituintes são fenóis (carvacrol, timol, Y-terpeno e p-ameno), ácidos fenólicos (cafêico, rosmarínico, ursólico, clorogênico), flavonoides (derivados do kempeferol, luteolol, apigenol, diosmetina), taninos, resinas, princípio amargo. Além de serem bactericidas e terem efeito estimulante, esses componentes são anti-infeccioso e vasoconstritor.

Cosmética

Orégano tem aplicações em cosmética. O banho é excelente tônico e desodorante. Infusão de orégano de 50 g em 1 litro de água é eficaz para manter a pele limpa e fresca.

Infusão. 1 colher (sopa) de erva seca para cada xícara de infusão. Tomar 3 xícaras ao dia.

Extrato fluido. De 30 a 50 gotas 3 vezes ao dia.

Extrato seco pode ser encontrado em cápsulas. Entre 50 e 200 mg de planta por cápsula. Tomar 3 cápsulas diárias.

A decocção é muito eficaz contra asma. Ferver 30 g de sumidades floridas em 1 litro de água. Adoçar e beber em pequenos copos.

Fricções (esfregar sobre a parte do corpo): 5 g de essência em 95 g de álcool de alecrim.

 Referências

  1. Enciclopedia de Plantas Medicinales, 219 pg.
  2. EMBRAPA: Plantas condimentares, cultivo e utilização - Acesso em 12/1/2015
  3. Infobibos: Cultivo e comercialização de orégano
  4. Imagem: Wikimedia Commons (Author: Forest & Kim Starr) - Acesso em 12/1/2015
  5. The Plant List - Acesso em 12/1/2015

GOOGLE IMAGES de Origanum vulgare - Acesso em 12/1/2015
 

Galeria: clique na imagem para ampliar: