Newsletter - Edição março 2008

Edição de março de 2008 - Revisada em julho de 2014.

Palavra ao Assinante

Neste mês de março recebi diversos e-mails, a maioria com dúvidas de quem consulta o site, mas também com sugestões, sendo que algumas delas são aqui tratadas.

Iniciamos com aplicação de plantas medicinais em paisagismo, um assunto abordado em algumas publicações. Pode-se citar várias plantas medicinais usadas para este fim: jasmim, cidrão, romã, ipê, hera, rosa, hortelãs, maracujá, goiaba e tantas outras. O pontapé foi dado e já temos apoio de nossos colaboradores. Coincidentemente, neste meio tempo o site foi atualizado com ginkgo biloba, uma planta também considerada ornamental.

Um assinante perguntou o que pode ser indicado para tratamento de capsulite/tendinite. Nossos colaboradores sugerem a garra-do-diabo associada a erva-baleeira TM (tintura mãe), que ajuda muito em processos inflamatórios nas articulações. Unha-de-gato, chorão idem. E a pomada de apitoxina que também pode curar problemas de dor e movimentos. Abaixo há uma receita caseira a base de arnica do campo. Tudo pode surtir efeito, desde que usado sob supervisão médica.

Travesseiro com ervas é outro tema aqui abordado. Há um trabalho que descreve as propriedades terapêuticas que agem no físico e na mente das pessoas durante o sono.

Plantas tóxicas foi abordado na edição anterior e agora convidamos a leitura da monografia de especialização de autoria de nossa colaboradora Débora Gikovate Barg, apresentada ao Instituto Brasileiro de Estudos Homeopáticos (IBEHE/FACIS). Outra sugestão de leitura: plantas que atuam contra insetos, parasitas e outros bichos, os tais visitantes indesejados

Finalmente chamamos a atenção dos leitores para algumas plantas em destaque: erva-de-são-joãojambolão, citronela; e um trabalho sobre Etnobotânica e taxonomia do urucuzeiro.

Boa leitura! Abraços,

Sérgio Roberto Sigrist


Carta do Leitor

#1 - Paisagismo
"Sergio, você têm conhecimento sobre a aplicação de ervas medicinais e gastronômicas em 
paisagismo? Tenho tido bom retorno quando apresento este conceito para meus clientes, mas até agora não vejo esta prática difundida entre meus colegas. Você acredita que o assunto teria espaço para divulgação em futuras edições de sua newsletter? Abraço, Luiz Henrique Rodrigues (São Paulo, SP)."

RE: Tenho visto uma ou outra planta medicinal em algumas obras públicas em no Estado de Goiás e até mesmo em Brasília (DF). Estive em Pirenópolis (GO) onde vi uma pousada toda decorada com ervas e condimentos verdes e secos, uma idéia atual e útil. Temos em minha cidade (Anápolis, GO) um restaurante cuja entrada foi ornamentado com cavalinhasessa planta acrescentou uma leveza e destacou a fachada do prédio. Além do mais me rende umas boas mudas! Acho a idéia boa e vamos tentar montar um texto nesse sentido. (Martha B. de Lima).

RE: Esse assunto deveria ser divulgado com certeza. Temos ervas lindas e exóticas que caberiam perfeitamente no paisagismo. A revista Natureza já apresentou matéria sobre plantas aromáticas, mas acho a abordagem pouco explorada. Eu tenho interesse nessa área, apesar de não ter conhecimento prático em paisagismo. As pessoas compram vazinhos com ervas para decorar e usar em suas janelas. Eu acho que seria muito interessante criar no site um quadro que aborde paisagismo. (Ana L. Mota).

#2 - Travesseiro com ervas
"Senhores, primeiramente parabéns pelo site! Tenho uma dúvida e dificuldade em achar a resposta. 
Para a fabricação de travesseiros e bonecos recheados com ervas é necessário acrescentar algum produto (tipo igarzan) para evitar aqueles bichinhos que normalmente aparecem nas ervas acondicionadas em recipientes fechados? Desde já obrigada pela atenção, Noely Forlin Robert."

RE: Se a erva estiver bem conservada e seca, não aparecerá nenhum bicho. O armazenamento do travesseiro deve ser em ambiente seco também. Claro que é preciso alertar as pessoas que suam muito na cabeça, para deixarem o travesseiro em lugar arejado. Não convém colocar qualquer droga na confecção, por se tratar de material "terapêutico" e o contato e inalação por pessoas sensíveis (crianças e idosos) pode trazer mais riscos que benefícios a saúde. Compre ervas de boa procedência e com certificação. Qualquer problema terá como recorrer. (Ana L. Mota)

#3 - Capsulite
"Para capsulite/tendinite, existe alguma planta que pode ajudar no tratamento de dor devido ao 
movimento dos braços? Atenciosamente, Raquel."

RE: Pode-se sugerir tratamento externo. A "arnica do campo" exerce forte ação estruturante. Usar as flores e folhas em compressas mornas. Atua em todos os traumas, cura e restabelece tecidos lesados. A seguir, aplicação do chá ou da tintura de arnica do campo: 

  • Prepara-se um chá com 2 a 3 colheres de sopa de folhas e flores secas, se forem frescas um pouco mais, em meio litro de agua fervente.
  • Abafar por 10 a 15 minutos e coar.
  • Usar panos de algodão e fazer compressas no local.

Se usar tintura a 10% uma colher de chá em 250 ml de água, ou duas em meio litro e assim sucessivamente, pode ser feito compressa fria, basta deixar o chá esfriar e aplicar as compressas. Repetir por duas semanas uma ou duas vezes ao dia. (Martha B. de Lima) 

Fonte: Guia Prático de Terapêutica Externa, Dr. José Maria Campos Clemente


Colaboraram nesta edição 
Ana L. Mota (Bióloga, São Paulo, SP), António P. da Cunha (Professor, Lisboa, Portugal), Dilvo 
Bigliazzi Jr. (Médico, Canavieiras, BA), Lelington L. Franco (Químico fitologista, Curitiba, PR), Luiz C. L. Franco (Médico e Professor (Curitiba, PR), Martha B. de Lima (Terapeuta Naturalista, Anápolis, GO), Tarsila S. Rosenfeld (Comunicóloga, São Paulo, SP), Vanderli Marchiori (Nutricionista, São Paulo, SP), Débora Gikovate Barg (Bióloga, São Paulo, SP)

Este informativo tem por objetivo divulgar o conhecimento popular de plantas medicinais. Não se recomenda a automedicação. O uso de fitoterápicos deve ser indicado por especialistas da área.

Destaques

Erva-de-são-joão (foto)

Jambolão

Citronela

Urucuzeiro

Ginkgo biloba

Plantas tóxicas

Visitantes indesejados