Newsletter - Edição julho 2009

Palavra ao Leitor

Caros Amigos,

Com prazer apresento a Edição # 11 do Boletim Informativo de Plantas Medicinais, onde compartilho as novidades da Fitoterapia e áreas afins que chegaram até a mim.

Foi com satisfação que participei da apresentação da monografia de mestrado do filho Mário Sérgio Sigrist, em fevereiro de 2009, no Instituto Agronômico de Campinas, sobre açafrão (Curcuma longa). Seu trabalho despertará especial interesse na área de melhoramento genético.

Há um novo livro a ser lançado neste mês de julho na reunião anual da SBPC. A obra "Domesticação e Melhoramento: espécies amazônicas" (Editora UFV) é organizada em 22 capítulos, sendo que um deles trata especificamente de espécies medicinais amazônicas.

Em tempos de gripe, nada melhor que prevenir! Recebi e transcrevo aqui um texto anônimo que aborda esse assunto e, importante, ressalta a forma saudável de prevenção deste mal.

Atendendo a um pedido, estou divulgando o trabalho de uma ONG, para tanto transcrevo email recebido da presidente da entidade. Ela propõe parceria com outras entidades e pede colaboração para aquisição de sementes. 

Recebo com frequência e-mails perguntando sobre plantas com potencial comercial. Melão-de-são-caetano, por exemplo, é uma delas! O leitor poderá conferir aqui as várias espécies de valor econômico no Brasil.

Vale a pena conferir também a lista de 71 plantas medicinais que poderão ser usadas como medicamentos fitoterápicos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Isto por que o Governo estuda a criação de uma linha especial de financiamento para as pesquisas relacionadas às 71 plantas e irá incentivar que o plantio seja feito por meio da agricultura familiar.

Convido à leitura do recente material recebido sobre a uvaia que, entre outras propriedades, tem aplicações na fitoterapia, culinária e reflorestamento da Mata Atlântica.

Concluo esta edição falando de rosas, as propriedades medicinais de algumas espécies e uma receita caseira de Licor de Rosas.

Boa leitura! Abraços,

Sérgio Roberto Sigrist


Carta do Leitor
"Senhores, acessei seu site para saber informações sobre rosas e qual a melhor para se fazer chá medicinal e qual a função dos chás feitos a base desta flor. Sei também que há um licor que se pode fazer com rosas, mas nao sei como nem qual rosa usar. Não achei as informações no site, por isso, envio este e-mail. Se puder, envie também, junto às informações, uma foto da referida flor para que eu possa melhor identificá-la em minha cidade. Obrigada pela atenção, Débora Ireno (Barbacena, MG)."

RE: A principal substância química ativa medicinalmente das folhas das roseiras é o tanino, substância adstringente, útil nos edemas, nas inflamações, nas dilatações anômalas.Qualquer rosa serve. Uma comum, bastante usada entre nós é a flor branca da roseira espinhenta, selvagem, das cercas. A canina, ou bandalha, tem muita vitamina C. É a rosa primitiva, de uma só camada de pétalas. A vermelha, ou Rosa gallica L, a rosa de damasco ou damacena Miller e a Rosa centifolia L (pálida) são as três mais usadas, sendo que a vermelha tem mais tanino que as outras. Tem ainda antocianinas que dá cor às rosas e são antissépticas; cera, óleos essenciais (também antissépticos) e princípios amargos. As pétalas também agem similarmente e são sedativas. Há alguns colírios que contém rosas, como o murabel e o lavolho. Prof. Luis Carlos Leme Franco (Curitiba, PR).

Receita de Licor de Rosas

Ingredientes:

  • 100 gramas de pétalas de rosa vermelha
  • 1 litro de aguardente
  • 1 kg de açúcar
  • 7.5 dl de água

Modo de fazer. Rasgar as pétalas de rosa e colocar em infusão com a aguardente, durante uma semana, num local escuro. Passado este tempo fazer a calda com a água e o açúcar, juntar a aguardente devidamente coada, filtrar e engarrafar.

Fonte de consulta: Petiscos.com

Consulte também a coletânea de receitas de licores de rosas encontradas na web.


ONG Plenitude Cidadã

"Bom dia, Sergio. Estou entusiasmada por fazer parte dos assinantes de tão respeitável Portal que é o de vocês. Nossa ONG Plenitude Cidadã fez um projeto de desenvolvimento sustentável e de ação solidária aqui no município de Boa Viagem, sertão central do Ceará.

Temos uma Farmácia Viva que foi desativada há anos, agora estamos tentando reabrí-la junto as comunidades adjacentes, que no momento conta com 60 famílias de pequenos agricultores. Além da reabertura da farmácia, pretendemos plantar numa área da jusante de um açude público Capitão Mor, 3 ha de hortaliças de todas as variedades, pinhão manso, girassol e mudas de plantas típicas e frutíferas para reflorestamento da mata ciliar.

Estamos buscando parcerias pois somos ainda carentes de recursos financeiros próprios, apesar de estarmos filiados ao Colegiado Territorial da Cidadania dos sertões de Canindê.

Bem, gostaria de saber se há possibilidade de adquirirmos sementes com valores acessíveis com vocês ou se você conhece alguma entidade que possa nos ajudar? Ou até mesmo com orientações e sugestões, nosso site é Plenitude Cidadã. Se você se interessar por nossa causa poderá registrar sua visita no livro e deixar sua opinião ou sugestão, ficaremos muito agradecidos!

Muito obrigada pela atenção a tão extensa escrita. Ana Elisa (Boa Viagem, CE), Presidente da ONG."

RE: Olá Ana Elisa, seu recado está dado. Desejo sucesso no empreendimento de vocês.


Dica saudável para prevenir a influenza A (gripe suína)

O melhor a ser feito é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos), os linfócitos (células T), as células B e células matadoras naturais.

Essas células B produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos como vírus, bactérias e células de tumores. As células T controlam inúmeras atividades imunólogicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores.

Agora indo ao que interessa, ou seja, quais alimentos são importantes, quais estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam seu funcionamento.

Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas úmidas desestimulam os vírus. Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.

Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois produz muito muco e dificulta a cura. Use e abuse do iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.

Coloque bastante cebola na sua alimentação. Use e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico. Inclua alimentos ricos em caroteno (cenoura, damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (fígado de boi e semente de abóbora).

Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas). Coloque na sua alimentação salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o seu sistema imunológico. O cogumelo Shiitake também é um excelente anti-viral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.

Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico) tais como carnes vermelhas e derivados. Evite óleo de milho, de girassol ou de soja que são óleos vegetais poli-insaturados.

É importante manter as mãos sempre bem limpas e usar o fio dental antes da escovação. Com os cuidados acima e essa alimentação, os vírus nem chegarão perto de você.

(Recebido por e-mail, autoria desconhecida)


Dissertação de Mestrado: Curcuma longa

Foi apresentada em fevereiro de 2009, no Instituto Agronômico de Campinas, a dissertação de mestrado Divergência genética em Curcuma longa L. utilizando marcadores microssatélites e agromorfológicos, autoria de Mário Sérgio Sigrist e orientação da Profa. Dra. Maria Imaculada Zucchi.

Conhecida como açafrão, o pó obtido a partir dos rizomas é empregado principalmente como corante pela indústria alimentícia, embora pesquisas recentes indiquem um grande potencial de C. longa para o desenvolvimento de fármacos e cosméticos. No Brasil, a cúrcuma é cultivada principalmente por pequenos produtores no Estado de Goiás. Contudo, pouco se sabe sobre a variabilidade genética disponível para o melhoramento, fator que pode limitar o potencial produtivo em condições brasileiras.

Em seu estudo, o autor caracterizou a divergência genética entre os acessos brasileiros e estabeleceu comparações com materiais provenientes de outros países.


Domesticação e Melhoramento: espécies amazônicas

Há um novo livro a ser lançado neste mês de julho na reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). O evento será realizado em Manaus (AM).

A obra "Domesticação e Melhoramento: espécies amazônicas" (Editora UFV) aborda as principais espécies amazônicas e os procedimentos que vem sendo tomados para uma exploração econômica e sustentável.  

Foi escrita por renomados cientistas brasileiros com vasta experiência na região do Amazonas.

Organizada em 22 capítulos, um deles trata especificamente de espécies medicinais amazônicas.

Para mais informações sobre preço, forma de aquisição e uma visão geral dos capítulos, clique na imagem ao lado.


Melão-de-são-caetano, planta com potencial para a economia agrária e saúde alternativa.

Marcelo Rigotti (Eng. Agrônomo, Dourados , MS) 

A medicina alternativa através da utilização das ervas medicinais permanece como uma das formas mais comuns de terapia disponíveis às populações de todo mundo. De acordo com a "World Health Organization", aproximadamente três quartos da população mundial usam atualmente ervas e outras formas de medicina tradicional para tratar das doenças.

Em países em desenvolvimento 80% da população continua a usar a medicina tradicional na solução dos problemas básicos de saúde. Na década passada, consequentemente, várias pesquisas enfocaram na avaliação científica de drogas tradicionais de plantas.

Nos países orientais, situados em regiões tropicais e subtropicais, há muitos recursos herbais que são considerados como alimentos e como auxiliares nos tratamentos de saúde, e acredita-se que os hábitos de consumo destas ervas rendem inúmeros efeitos benéficos à saúde humana.

Momordica charantia L. é uma espécie pertencente à família Cucurbitaceae, muitas espécies desta família são comestíveis e reúnem importante valor econômico no Brasil, especialmente aquelas dos gêneros Cucurbita, Momordica, Fevillea e Sechium.

Texto completo >>


Colaboraram nesta edição 
Ana Lúcia T. L. Mota (São Paulo, SP), Lelington L. Franco (Curitiba, PR), Luis C. L. Franco
(Curitiba, PR), Marcelo Rigotti (Botucatu, SP), Mário S. Sigrist (Piracicaba, SP), Tarsila S. Rosenfeld (São Paulo, SP)

Este informativo tem por objetivo divulgar o conhecimento popular de plantas medicinais. Não se recomenda a automedicação. O uso de fitoterápicos deve ser indicado por especialistas da área.

Em destaque

Uvaia