Jiquiri

Nome científico: 
Machaerium lunatum (L.f.) Ducke
Família: 
Leguminosae
Sinonímia científica: 
Sommerfeldtia obovata Schumacher
Partes usadas: 
Raiz, folha, líquido extraído da haste.
Propriedade terapêutica: 
Adstringente, hemostática.
Indicação terapêutica: 
Estancar sangramentos, problemas abdominais e estomacais, diarreia, disenteria, hidropisia, edemas, gota, lepra, doenças venéreas.

Origem
Nativa do México até a América tropical, oeste da África tropical até Angola.

Nome em  outros idiomas

  • Inglês: palo de hoz
  • Francês:  croc à chien, croc-chien 

Descrição [3]
Arbusto armado, espinhoso de 2 a 4 m. Folha composta, folíolo elíptico. Flor zigomorfa, lilás e base da pétala branca com amarelo. Fruto seco indeiscente, vagem. Espécie comum em áreas de mangue e brejo. Forma de vida: anfíbia ou semiaquática.

No Brasil ocorre nas regiões  Norte (AP, PA, AM) e Nordeste (MA, PI).

Uso popular e medicinal [1]
O líquido extraído da haste é usado como lavagem em crianças doentes.

As folhas são estípticas (hemostática), usadas na forma de compressa para estancar sangramentos. Frutos verdes são indicados para tratamento de problemas abdominais.

A raiz é adstringente, usada no tratamento de diarreia, disenteria, hidropisia, edemas, gota, lepra, problemas estomacais e doenças venéreas.

 Referências

  1. Useful Tropical Plants: Machaerium lunatum - Acesso em 22 de julho de 2018
  2. Tela Botanica (L'encyclopedie botanique collaborative): Machaerium lunatum - Acesso em 22 de julho de 2018
  3. ANDRADE, I. M. et alii. Guia de campo macrófitas do delta do Parnaíba. Clube dos Autores, 2015. 
  4. Image: Céline PIRAT [CC BY-SA 2.0 FR], via Tela Botanica - Acesso em 22 de julho de 2018
  5. The Plant List: Machaerium lunatum - Acesso em 22 de julho de 2018

GOOGLE IMAGES de Machaerium lunatum - Acesso em 22 de julho de 2018

 

Galeria: clique na imagem para ampliar: