Jaca, jaqueira

Nome científico: 
Artocarpus heterophyllus Lam.
Sinonímia científica: 
Artocarpus brasiliensis Ortega
Família: 
Moraceae
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Rica em açúcares, gorduras e proteínas.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: jackfruit

Descrição [1]
A árvore atinge geralmente 20 m de altura, tem copa densa, folhagem verde-escura e brilhante. Flores de sexo separado, a feminina imersa num receptáculo alongado, que originará a infrutescência.

Fruto tipo composto, originado pelo espessamento da infrutescência, que se torna carnosa na maturação, casca espessa, mole, áspera, de coloração verde-amarelada quando maduro.

Polpa branco-amarelada, constituída de bagos visguentos que envolvem as sementes. A frutificação ocorre durante quase o ano todo. Propaga-se por semente.

Uso popular e medicinal
As bagas de sua polpa são consumidas ao natural sobretudo nas regiões Norte e Nordeste. São muitas as receitas de doces e compotas. O que se aproveita é a polpa viscosa branca-amarelada. O fruto tem como característica o aroma forte e doce, por isso muitos a consideram enjoativa. É muito rica em açúcares, gorduras e proteínas.

Em Caruarú (PE) é famosa uma receita salgada conhecida como "carne de jaca" moída. Bem temperada e preparada na forma de bife, torna-se alternativa excelente e barata à proteina animal, tanto pelo sabor quanto pelas qualidades nutricionais [1].

Um trabalho publicado em 2011 avaliou o efeito da temperatura de secagem (50, 60 e 70 °C) e do teor de umidade final (20 e 25%) sobre as características químicas e sensoriais da jaca desidratada. Os resultados globais obtidos mostraram que a jaca desidratada possui teor de matéria seca de 74,2 a 80,9%, cinzas de 3,1 a 3,8%, proteínas de 3,2 a 6,6%, lipídeos de 0,09 a 1,2% e carboidratos de 89,8 a 92,4%.

A avaliação sensorial mostrou que o produto de maior aceitação (média de 5,95) foi o desidratado a 50 °C e 20% de umidade final, demonstrando ser esta uma alternativa alimentar para as regiões produtoras de jaca [2].

 Dedicado a Sandra Raymer

 Referências

  1. SILVA, S.; TASSARA, H. Frutas Brasil. Empresa das Artes, São Paulo (SP), 2005.
  2. Brazilian Journal of Food Technology (2011): Qualidade de jaca (Artocarpus heterophyllus) desidratada sob diferentes condições de processo - Acesso em 5 de julho de 2015
  3. Imagem: © Forest & Kim Starr - Acesso em 5 de julho de 2015
  4. The Plant List: Artocarpus heterophyllus - Acesso em 5 de julho de 2015

GOOGLE IMAGES de Artocarpus heterophyllus - Acesso em 5 de julho de 2015

Galeria: