Capim-limão-miúdo

Nome científico: 
Elionurus muticus (Spreng.) Kuntze
Família: 
Poaceae
Sinonímia científica: 
Anatherum megapotamicum Spreng.
Partes usadas: 
Raiz, partes aéreas.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Óleo essencial (citral).
Propriedade terapêutica: 
Sudorífica, antipirética, antioxidante.
Indicação terapêutica: 
Redução da febre, dor de dente, distúrbio intestinal.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: wire grass 

Origem
Distribuição mundial em toda a África tropical, África do Sul, Iêmen, América tropical e subtropical. Nativa do bioma Pampa (Brasil).

Descrição [1,2,3]

Planta herbácea, perene, rústica, colmos eretos, atinge 1,50 m de altura. Forma tufos densos. Folhas filiformes são principalmente basais, levemente aromáticas quando esmagadas.

Floresce em setembro e maio. As inflorescências maduras se enrolam em forma de foice mostrando espigas espalhadas cobertas por pelos prateados. Estes são fortemente perfumados quando esmagados.

Propaga-se por sementes ou divisão de touceiras. Produz um excelente aglutinante do solo em solos arenosos. 

Uso popular e medicinal [1,2]

E. muticus apresenta atividade antioxidante devido ao conteúdo de seus compostos fenólicos, sendo utilizada como planta medicinal e aromática. Conhecida por ser sudorífica e ter propriedades antipiréticas (redução da febre).

Esta espécie é considerada grande potencial entre as principais gramíneas produtoras de óleos essenciais, pois é fonte natural de citral.  Proveniente da parte aérea, citral é um composto amplamente empregado na indústria de perfumaria, alimentos, cosméticos, aromatização de sorvetes, refrigerantes, entre outros. Pesquisa realizada na Europa revelou a presença do citral em 76% dos desodorantes, 41% de produtos domésticos e 33% das formulações cosméticas a base de ingredientes naturais. 

Apresenta forte odor cítrico, sendo utilizado na indústria farmacêutica como matéria-prima para a síntese de iononas, como por exemplo a ß-ionona especificamente utilizada como substância de partida para a síntese de vitamina A.

A raiz é mastigada como remédio para dor de dente. Um medicamento feito a partir da raiz é usado para tratar distúrbios intestinais.

 Referências

  1. Tropical Plants Database, Ken Fern. Elionurus muticus - Acesso em 2 de fevereiro de 2020
  2. Coelho, A. P. D. (Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2018). Caracterização fenotípica e determinação do sistema de cruzamento de Elionurus muticus - Acesso em 2 de fevereiro de 2020
  3. Flora of Zimbabwe: Elionurus muticus - Acesso em 2 de fevereiro de 2020 
  4. Imagem: Flora Digital (Autor: Sérgio Augusto de Loreto Bordignon) - Acesso em 2 de fevereiro de 2020
  5. The Plant List: Elionurus muticus - Acesso em 2 de fevereiro de 2020

GOOGLE IMAGES de Elionurus muticus - Acesso em 2 de fevereiro de 2020

 

Galeria: clique na imagem para ampliar: