Tupinambor

Nome científico: 
Helianthus tuberosus L.
Sinonímia científica: 
Helianthus esculentus Warsz.
Família: 
Compositae
Partes usadas: 
Raiz.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Inulina, albuminoides, açúcar.
Propriedade terapêutica: 
Aperiente, afrodisíaca, colagoga, diurético, espermatogênica, estomáquica, tônica.
Indicação terapêutica: 
Diabetes, reumatismo.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: jerusalem artichoke, sunflower artichoke
  • Alemão: topinambur

Origem
Continente americano (Norte, Central, Sul)

Descrição [1]
Esta planta é da mesma família do girassol (Helianthus annus), porém de flores bem menores. É uma erva ereta perene, atinge de 1,5 a 3 m de altura, com um ou vários ramos. 

As hastes são peludas, lenhosas, facilmente quebráveis. Folhas e tubérculos podem ser opostos ou alternados. Geralmente as folhas superiores são opostas. Um folheto pequeno pode estar presente na base de cada folha.

As flores têm cor amarela brilhante e aparecem no verão. Cada "flor" é composta de um conjunto de flores minúsculas (flores do disco) no centro cercadas por pétalas amarelas (raios).

O fruto é um aquênio (uma semente seca) alongado e oval, mais largo em uma extremidade, peludo em direção ao ápice.

Uso popular e medicinal
A planta é descrita como aperiente, afrodisíaca, colagoga, diurético, espermatogênica, estomáquica, tônica, considerada um remédio popular para diabetes e reumatismo. 

Os tubérculos são consumidos crus ou cozidos, na mesma forma que as batatas. O tubérculo desenvolve uma doçura agradável durante o inverno, especialmente se submetido a geadas. São ricos em inulina (confira destaque mais abaixo), um amido que o corpo não consegue digerir, por isso fornece um volume de alimentos sem muitas calorias.

Pessoas não tolerantes a inulina devem ter mais atenção, pois a substância tende a fermentar no estômago e causar flatulência. 

A inulina das raízes pode ser convertida em frutose, uma substância doce tida como segura para uso dos diabéticos. Os tubérculos torrados são substitutos do café [2].

Os principais ingredientes são água (80 %), albuminoides (2 %), goma (conhecida como levulina 9,1 %), açúcar (4,2 %), inulina (1,1 %) [3].

A inulina é encontrada em muitos outros vegetais como chicória e batata. É uma fibra alimentar solúvel, um alimento probiótico devido a sua função gastrointestinal [4].

 Colaboração

 Referências

  1. International Environmental Weed Foundation (IEWF, 2006): Helianthus tuberosus - Acesso em 5 de fevereiro de 2017
  2. Plants for a Future: Helianthus tuberosus - Acesso em 5 de fevereiro de 2017
  3. Botanical.com: Artichoke, Jerusalem - Acesso em 5 de fevereiro de 2017
  4. BioWorld Laboratório: Inulina - Acesso em 5 de fevereiro de 2017
  5. Imagem: Nélia Nascimento Santos
  6. The Plant List: Helianthus tuberosus - Acesso em 5 de fevereiro de 2017

GOOGLE IMAGES de Helianthus tuberosus - Acesso em 5 de fevereiro de 2017

Galeria: