Noni

Nome científico: 
Morinda citrifolia L.
Sinonímia científica: 
Belicea hoffimannioides Lundell
Família: 
Rubiaceae
Partes usadas: 
Casca e polpa do fruto, sumo das folhas, flores. Algumas referências citam a planta toda com propriedades medicinais.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Escopoletina, ácidos (caprílico etc.), vitaminas, terpenoides, alcaloides, antraquinonas, sitosterol, caroteno, glicósidos de flavona, aminoácidos essenciais.
Propriedade terapêutica: 
Antibacteriana, antiviral, antifúngica, antitumoral, anti-helmíntica, analgésica, hipotensiva, anti-inflamatória.
Indicação terapêutica: 
Dor de estômago, diabetes, redução do colesterol, febre, olhos, problemas da pele, gengivite, constipação, dificuldades respiratórias, tosse, TPM, etc.

 


Origem
Nativa do sudeste da Ásia até a Austrália. Bem adaptada ao clima do Brasil.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: indian mulberry, cheesefruit

Descrição
Árvore ou arbusto de porte médio, pode atingir até 10 m de altura. Tronco reto, folhas elípticas verdes brilhantes, flores tubulares brancas e fruto amarelo, ovoide, parecido com uma "granada de mão". 

Os frutos podem crescer em tamanho até 12 cm ou mais. Tem uma superfície irregular, granulosa, coberta por seções poligonais. As sementes têm forma triangular, são marrom-avermelhadas, contam com um saco de ar ligado em uma extremidade o que as tornam flutuantes. Isso pode explicar, em parte, a ampla distribuição da planta em todas as ilhas polinésias. O fruto maduro de noni tem mau gosto e odor.

Em condições ideais de água e nutrientes, produzem fruta durante o ano inteiro, com uma característica: em um único galho é possível ver todas as fases do crescimento, da florzinha até o ponto de colheita, quando acontece a fase chamada de leitosa. Maduro, o noni ganha uma coloração mais esbranquiçada e fica pronto para o consumo.

Uso popular e medicinal
Todas as partes da árvore de noni têm o chamado "sistema proxeronine" - uma parte muito importante do nosso sistema imunológico. A descoberta de um alcaloide chamado xeronine é atribuida ao bioquímico Ralph Heinicke. Segundo ele, esse elemento é essencial para a saúde humana, necessária para a adequada comunicação celular e estrutura de proteína.

O uso crescente de fertilizantes artificiais nos alimentos bem como o aumento da poluição em nosso ambiente, no entanto, afetam negativamente a nossa ingestão de xeronine. Sem este alcaloide, as células do nosso corpo tornam-se fracas, resultando em tecidos e órgãos fracos que podem conduzir a vários problemas de saúde. Na medida em que envelhecemos, nossos corpos produzem menos xeronine. Segundo o pesquisador, noni é uma das mais ricas fontes de proxeronine disponíveis.

Quando a proxeronine está presente no organismo, ela acelera a capacidade de melhorar as células doentes e previne que outras células fiquem doentes. A escopoletina é outro componente importante na noni, é conhecida por suas propriedades anti-inflamatória, anti-histamínica, melhoria da circulação, antiasmática e antibacteriana.

Pesquisas recentes estão direcionadas a comprovar o que o conhecimento popular defende: a utilização do noni para prevenção e cura de algumas enfermidades, principalmente no combate a dores, tumores, inflamações, hipertensão, fadiga etc.. O fruto é considerado um poderoso antioxidante natural e o seu consumo diário na forma de suco auxilia o sistema imunológico e aumenta a capacidade das células na absorção de nutrientes.

O congelamento da polpa do fruto é a melhor forma de conservar suas propriedades. A maioria dos frutos tem no seu congelamento a interrupção do metabolismo vegetal, evitando assim que a polpa sofra maior degradação. Uma das vantagens é que os nutrientes são conservados por maior período de tempo, o que não acontece se um fruto estiver "in natura".

A casca e a polpa são as partes mais usadas.

Toma-se o suco de manhã, em jejum, o melhor horário em que o organismo assimila os nutrientes. Após 3-4 dias sente-se uma melhora no intestino e depois de 2 meses de uso diário sente-se melhora na TPM.

Da polpa se faz geléia para passar em crepes, bolachas e pães.

As folhas são também nutritivas. Desidratadas, podem servir como temperos, para salpicar em saladas e aromatizar manteiga.

Uso etnobotânico
Na Polinésia os nativos tomam como estimulante e remédio contra dores. As raízes, caules, cascas, folhas, flores e frutos da planta são combinados em quase 40 registrados remédios fitoterápicos.

Nos EUA o suco é usado como tratamento da diabetes e redução do colesterol.

No sudoeste da Ásia e Austrália a fruta é comida crua com sal ou cozida com especiarias.

Na China, Japão e Tahiti várias partes da árvore servem para tratamento da febre, dos olhos e problemas da pele, gengivite, constipação, dores de estômago e dificuldades respiratórias.

Na Malásia acredita-se que as flores do noni aquecidas aplicadas no peito curam a tosse, náuseas e cólicas.

Nas Filipinas, o sumo das folhas do noni é consumido como tratamento para artrite.

Na Indochina, o fruto aplica-se para tratamento da asma e disenteria. 

 Culinária - Suco de noni com uva

Ingredientes

  • 400 g de noni ou 2 frutos inteiros 
  • 200 g de uvas ou 1 punhado delas
  • canela em pó 
  • 80 g de açúcar mascavo ou alguns ramos frescos de stevia

Preparo 

  • Lavar, descascar e cortar o noni em pedaços grandes
  • Lavar as uvas 
  • Bater a mistura em uma tigela
  • Acrescentar açúcar e canela
  • Mexer bem

Noni e o equilíbrio yin & yang
De acordo com a complexa Medicina Tradicional Chinesa (MTC) o corpo humano é um "todo integrado". O diagnóstico e o tratamento baseiam-se nesse conceito. Yin e yang são cuidadosamente identificados com base nos sinais e sintomas em um indivíduo. Um corpo saudável depende do equilíbrio dessas duas forças e todas as doenças resultam do desequilíbrio entre as mesmas. São forças fundamentais opostas e complementares que se encontram em todas as coisas da natureza.

Yin é traduzido literalmente como "na sombra" e representa a escuridão, a lua, a frieza e passividade. Por outro lado yang, "a luz solar", representa a luz, o sol, o calor, a atividade. Yin são os tipos inadequados de baixo funcionamento tais como frio, fadiga e fraqueza geral. Yang são os tipos de alto funcionamento tais como febre, hiperatividade e inchaço vermelho (pele). 

Qi é conhecida como a energia vital das várias funções do corpo. O sangue é um termo conceitual que se refere à base material do Qi ou do material abrangente que representa todos os órgãos internos. Portanto, sangue e Qi são muitas vezes ligados entre si. Cabe mencioanr aqui que o termo "sangue" é diferente da compreensão de "sangue" na medicina moderna.

A planta noni (como outras tantas ervas) atua como um regulador de yin & yang e beneficia diversos problemas de saúde, atuando em condições opostas de saúde como diarreia e constipação. A teoria explica que por essa razão uma simples planta pode fazer muitas coisas, de formas diferentes. Com base na MTC, noni é capaz de tonificar Qi, calor e toxinas e revigorar o sangue. As propriedades desta planta são doce, fétida e neutra. Noni penetra no pulmão, baço, fígado, rins e meridianos.

MTC considera que a qualidade da erva e os componentes nutricionais contidos nas plantas estão diretamente relacionados com o solo em que crescem. O terreno, o clima, fatores geográficos locais e outros afetam o que está dentro das plantas, porque afetam as condições do solo. A planta noni tropical cultivada no Tahiti é reconhecida como a melhor noni porque o ar é limpo, a água é pura e o solo é rico em micronutrientes. O grupo de ilhas conhecido como Polinésia Francesa (Tahiti) é considerado a fonte dos melhores e mais potentes noni no mundo.

 Atenção
Há um informe da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) de 2007 alertando que não existe nenhum produto industrializado a base de noni permitido no Brasil. A Agência avaliou por diversas ocasiões produtos contendo Morinda citrifolia, incluindo o suco de noni. Estudos toxicológicos relatados foram limitados e considerados insuficientes para comprovar a segurança dos produtos, sendo que a maioria dos estudos foi conduzida com espécies roedoras. Além disso, identificaram relatos em revistas científicas sugerindo que o consumo do suco de noni estava associado a casos de hepatotoxicidade.

 Referências

  1. Acta Pharmacologica Sinica (2002) - Morinda citrifolia: A literature review and recent advances in Noni research - Acesso em 24 de setembro de 2017
  2. Top Tropicals: Morinda citrifolia - Acesso em 24 de setembro de 2017
  3. Revista Cubana de Plantas Medicinales (2012): Caracterização do fruto de Morinda citrifolia - Acesso em 24 de setembro de 2017
  4. Globo Rural (2013): Noni conquista os brasileiros por estar associada a cura de doenças - Acesso em 24 de setembro de 2017
  5. Botanical Online: Cómo hazer zumo de noni con uva - Acesso em 24 de setembro de 2017
  6. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA, 2008): Esclarecimentos sobre avaliações de segurança realizada de produtos contendo Morinda citrifolia - Acesso em 24 de setembro de 2017
  7. GNT (2008): Vídeo do noni - Acesso em 24 de setembro de 2017
  8. Globo Reporter (2010): Vídeo do noni - Acesso em 24 de setembro de 2017
  9. Embrafarma - Morinda citrifolia
  10. Image: Wikimedia Commons (Authors: Forest & Kim Starr) - Acesso em 24 de setembro de 2017
  11. The Plant List: Morinda citrifolia - Acesso em 24 de setembro de 2017

GOOGLE IMAGES de Morinda citrifolia - Acesso em 24 de setembro de 2017

Galeria: