Kava-kava

Nome científico: 
Piper methysticum G. Forst
Sinonímia científica: 
Methysticum methysticum (G.Forst.) A.Lyons
Família: 
Piperaceae
Partes usadas: 
Raizes e rizomas.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Lactonas (kavalactonas, kavainas), kavapironas, flavokavina, sitosterol.
Propriedade terapêutica: 
Anticonvulsiva.
Indicação terapêutica: 
Ansiedade, tensão, insônia, melhoria do humor, inaptidão social.

Nome em outros idiomas
Inglês: kava

Origem
Embora "kava" seja originalmente o nome da bebida na Polinésia, agora é genericamente referido nas culturas ocidentais como o nome popular da planta.

Descrição
Planta herbácea, dióica, pode atingir 3 m de altura. Folhas cordiformes com até 20 cm de comprimento, alternas verticiladas, simples. Flores diminutas agrupadas em espigas solitárias.

Uso popular e medicinal
Como fitomedicamento, kava-kava tem recebido grande interesse para tratamento da ansiedade, tensão e insônia. O fitoterápico é produzido a partir de um extrato de raiz e rizoma geralmente secos e em pó. 

Tradicionalmente a raiz fresca ou seca é moída ou mastigada, misturada com água, filtrada e bebida. É considerada uma alternativa natural para medicamentos contendo benzodiazepinas (Valium, Serapax, Xanax, etc), uma vez que se liga aos mesmos locais do cérebro e tem um modo de ação semelhante [5].

É uma bebida tradicional da região do Pacífico ocidental, consumida principalmente em cerimoniais religiosos e culturais.

Os principais compostos são kawaina [6], componente com propriedade anticonvulsiva, metisticina [7], dihidrometisticina, dihidrokawaina, iangonina e desmetoxiiangonina. Diferentes cultivares contêm diferentes proporções destes compostos e isso explica os diferentes efeitos exibidos entre cultivares. [2,3]

Kava-kava é usado há muitos anos pelos habitantes das ilhas do Pacífico devido ao valor social. O componente ativo kavalactone relaxa e melhora o humor do usuário sem afetar drasticamente as habilidades motoras e padrões de pensamento, como o álcool tende a causar. É um aliado contra a inaptidão social, "as pessoas conversam por horas com um largo sorriso no rosto" [4].

Interações com medicamentos [1]
Anestésicos gerais. Resultado: aumento da depressão sobre o Sistema Nervoso Central, resultando em sedação excessiva.
 
Alprazolam (ansiolítico). Resultado: aumento da depressão sobre o Sistema Nervoso Central, resultando em sedação excessiva. 

Benzodiazepinicos (hipnosedativos). Resultado: aumento da depressão sobre o Sistema Nervoso Central por efeito aditivo.
 
Barbitúricos (anticonvulsivantes). Resultado: aumento da depressão sobre o Sistema Nervoso Central por efeito aditivo.
 
Medicamentos hepatotóxicos. Resultado: existe consenso a respeito da possibilidade do fitoterápico causar dano hepático. Assim, teoricamente, se associado a fármacos com igual toxicodinâmica como acarbose, amiodarona, atorvastatina, carbamazepina, diclofenaco, isoniazida, itraconazol, cetoconazol, lovastatina e tamoxífeno, entre outros, ocorreria potencialização do risco de dano hepático.
 
Haloperidol (antipsicótico). Resultado: o fitoterápico potencializa efeito tóxico de neurolépticos por efeito aditivo no antagonismo da dopamina. Esse efeito pode se estender aos demais antipsicóticos.
 
Levodopa (antiparkinsoniano). Resultado: existem dados que apontam para redução da eficácia do medicamento quando da associação, sendo indicado o efeito de antagonismo junto aos receptores da dopamina como mecanismo responsável.
 
Opióides (narcoanalgésicos naturais e sintéticos). Resultado: aumento da depressão sobre o Sistema Nervoso Central.

 Colaboração

  • Rosane Maria Salvi, Médica, Porto Alegre (RS), 2009.
  • Eliane, Diefenthaeler Heuser, Bióloga, Porto Alegre (RS), 2009. 

 Referências

  1. SALVI, R.M.; HEUSER E. D. Interações medicamentos x fitoterápicos: em busca de uma prescrição racional. EDIPUCRS, Porto Alegre (RS). 2008.
  2. Springer International Publishing (2004). Kava (Piper methysticum): Growth in tissue culture and in vitro production of kavapyrones - Acesso em 16 de novembro de 2014
  3. Herbalistics: Piper methysticum - Acesso em 16 de novembro de 2014
  4. Botanical Spirit: Kava kava - Acesso em 16 de novembro de 2014
  5. Portal dos Psicólogos: Benzodiazepina - Acesso em 16 de novembro de 2014
  6. Congresso Interno de Iniciação Científica (UNICAMP, 2010): Síntese e avaliação biológica de kavaína e análogos - Acesso em 16 de novembro de 2014
  7. Treccani - La cultura italiana: Metisticina - Acesso em 16 de novembro de 2014
  8. The Plant List: Piper methysticum - Acesso em 16 de novembro de 2014

GOOGLE IMAGES de Piper methysticum - Acesso em 16 de novembro de 2014

Galeria: