Jambu

Nome científico: 
Spilanthes acmella (L.) L.
Sinonímia científica: 
De acordo com a classificação APG III, não há sinônimo para esta espécie.
Família: 
Compositae
Partes usadas: 
Folhas, inflorescência.
Princípio ativo: 
Planta rica em vitamina C, fenóis, flavonoides e alcaloide espilantol.
Propriedade terapêutica: 
Anestésica, antisséptica, digestiva, antioxidante, sialagoga.
Indicação terapêutica: 
Dor de dente, afta, fortalecimento da gengiva, gagueira, estomatite.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: spilanthes, toothache plant, Brazil cress, Para cress
  • Alemão: parakresse, husarenknopfblume, prickelknöpfchen, prickelblume
  • Espanhol: espilanto, botón de oro, desflemadera, jambu
  • Francês: spilanthe, cresson de Para, spilanthe des potagers; brèdes mafane
  • Italiano: spilante

Origem

Planta nativa da América do Sul, Brasil, Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Pará. Adaptou-se em várias outras regiões do mundo. Utilizada como especiaria na culinária chinesa.

Descrição
É uma hortaliça de muitas folhas, atinge até 30 cm de altura, tem haste rasteira e ramosa, folhas opostas, pecioladas, ovaladas, sinuosas e denteadas. As flores em capítulos são inicialmente amareladas e com o tempo tornam-se pardacentas. O fruto consiste de um aquênio. 

A planta cresce rápido, a colheita pode ser feita após 40 dias do plantio. O jambu é encontrado em qualquer mercado ou feira livre de Belém, onde é muito utilizada na receita de vários pratos tradicionais.

Foto: Jambu (Jardim Botânico de Brasília, DF), enviada por M. L. Claussen

Uso popular e medicinal
O jambu é conhecido por "planta da dor de dente". Sua atividade anestésica deve-se a um alcalóide antisséptico (espilantol) encontrado nas inflorescências e, em menor concentração, nas folhas. As populações locais da Amazônia usam suas folhas e flores diretamente sobre o dente para aliviar a dor.

É comum na medicina popular o uso das folhas e flores através de infusão para o tratamento de dispepsia, malária, infecções na boca e garganta. A decocção ou infusão das folhas e flores é também um remédio tradicional para a gagueira, estomatite, além de possuir forte ação diurética e ser uma fonte natural de vitamina C.

Extrai-se uma tintura para curar aftas das mucosas e fortalecimento da gengiva. O espilantol é um eficaz sialagogo (agente que promove a salivação) e causa uma leve dormência na língua.

O vegetal é rico em celulose, substância que regula nosso processo de digestão e evacuação. Pelo sabor forte, é usado como condimento, estimulando a secreção gástrica e ajudando na digestão de outros alimentos.

A substância espilantol é descrita em várias patentes nos EUA e Europa como apropriada para uso anestésico, antisséptico e ginecológico. Diversos produtos no mercado são vendidos como remédios e cosméticos. Descobriu-se que essa substância produz miorrelaxamento dos músculos da face, processo que diminui o aprofundamento das linhas de expressão e suaviza as rugas do rosto, razão pela qual passou a integrar linhas de rejuvenescedores faciais.

Outros usos
O jambu é muito utilizado nas culinárias amazonense, rondoniense, acriana e paraense em iguarias como o tacacá, o pato no tucupi e em pizza combinado com mozarela. Prepara-se o jambu da mesma maneira que a couve, refogando no azeite com alho, sal e bacon em cubos.

As folhas tenras cortadas finamente são usadas como condimento no prato nacional de Madasgascar, um guisado conhecido como romazava. O caldo é feito com folhas verdes de jambu.

Na Bahia é usado como erva de valor religioso com os nomes oripepé, pimenta-d'água e pingo-de-ouro.

O extrato concentrado do jambu é usado como um agente aromatizante em muitos países.

 Colaboração

  • Márcio Landes Claussen, Engenheiro Químico aposentado, Brasília (DF), 2014.

 Referências

  1. Revista Eletrônica de Biologia (2012): Germinação de sementes de jambu (Acmella oleracea) sob influência de fotoperíodo e temperatura - Acesso em 2 de agosto de 2015
  2. Globo (2013): Jambu é estudado pela indústria farmacêutica como anestésico - Acesso em 2 de agosto de 2015
  3. Plantas Medicinais e Fitoterapia: Jambu benefícios e propriedades medicinais - Acesso em 2 de agosto de 2015
  4. Growing Hermione's Garden: Acmella oleracea - Acesso em 2 de agosto de 2015
  5. Cooks Recipes (2015): Romazava Recipe - Acesso em 2 de agosto de 2015
  6. Gernot Katzer´s Spice Pages (2002): paracress - Acesso em 2 de agosto de 2015
  7. Almanaque do Campo (2003): Caracterização do cultivo de jambu nas áreas produtoras que abastecem a Grande Belém - Acesso em 2 de agosto de 2015
  8. Imagens: Wikimedia Commons (Author: Mikrolit) -  Acesso em 2 de agosto de 2015
  9. The Plant List: Spilanthes acmella - Acesso em 2 de agosto de 2015

GOOGLE IMAGES de Spilanthes acmella - Acesso em 2 de agosto de 2015

Galeria: