Ginseng

Nome científico: 
Panax ginseng C. A. Mey.
Sinonímia científica: 
Aralia ginseng (C.A.Mey.) Baill.
Família: 
Araliaceae
Partes usadas: 
Raiz.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Proteínas, carboidratos, saponinas triterpênicas (ginsenosideos), óleos essenciais contendo poliacetilenos e sesquiterpenos, polissacarídeos, peptidioglicanos, compostos contendo nitrogênio, ácidos graxos, compostos fenólicos, vitaminas.
Propriedade terapêutica: 
Alterativa, carminativa, emoliente, emética, expectorante, estimulante e tônica.
Indicação terapêutica: 
Melhorar a concentração, resistência física, humor, estresse, melhoria da memória, diabetes, impotência masculina, ejaculação precoce, diversos tipos de câncer, anemia, gastrite, tonturas, dor de cabeça, distúrbios da gravidez, febre, ressaca, asma.

Origem
Nativa da China e Coréia do Norte.

Descrição
Ginseng é uma erva aromática com um pequeno caule associada a uma raiz carnuda. Esse sistema de raízes consiste de uma raiz primária que se ramifica em algumas raízes adventícias desenvolvidas do rizoma. As raizes têm cor amarelo-acinzentado, após a secagem e pulverização originam pó amarelo-claro com odor característico, adocicado e amargo ao final. Exibe abundantes cristais de oxalato de cálcio quando observados ao microscópio. As flores são cor-de-rosa com cinco pétalas. Frutos são pequenos e vermelhos quando maduros [3,5].

Seis ou sete tipos de ginseng são conhecidos em todo o mundo, os mais comuns são:

  • Ginseng asiático (Panax ginseng) cultivado na Coréia e no Nordeste da Ásia
  • Ginseng americano (Panax quinquefolium L.) cultivado nos EUA e Canadá
  • Ginseng siberiano (Eleutherococcus senticosis) cultivado na China

A raiz de ginseng asiático tem formato que se assemelha ao corpo humano (foto). Para distinguí-lo de outros ginsengs, Panax ginseng é referido como Goryeo ginseng [6].

Uso popular e medicinal
Ginseng tem um histórico de uso de mais de 5.000 anos. É um dos mais conceituados medicamentos fitoterápicos no Oriente, onde ganhou reputação de "mágico" ou "elixir da longa vida" por ser capaz de promover a saúde, revigorar o corpo e prolongar a vida. A raiz é adaptógena, alterativa, carminativa, emoliente, emética, expectorante, estimulante e tônica. Tanto estimula quando relaxa o sistema nervoso, estimula a secreção de hormônios, melhora a resistência, reduz os níveis de açúcar e de colesterol no sangue e aumenta a resistência à doença. É usado internamente no tratamento de debilidade associada com a idade ou doença de idade, falta de apetite, insônia, estresse, choque e doença crônica [2].

Ginseng é utilizado para melhorar a eficiência do pensamento, a concentração, a resistência física, tônico geral para melhorar o humor, depressão, ansiedade, síndrome de fadiga crônica (CFS), para estimular o sistema imunológico contra fibrose cística (infecções causadas por bactérias conhecidas por pseudomonas).

Algumas pessoas usam Panax ginseng para câncer de mama, ovário, fígado, pulmão e pele.

Existem relatos de que é utilizada para a anemia, diabetes, inflamação da mucosa do estômago (gastrite), febre, ressaca e asma. Por via oral é também indicada para tratar sangramento, perda de apetite, vômitos, problemas intestinais, fibromialgia, insônia, dor neuropática, dor nas articulações, tonturas, dores de cabeça, convulsões, distúrbios da gravidez e do parto, ondas de calor devido à menopausa e retardar o processo de envelhecimento.

É considerado possivelmente eficaz para:

  • Pensamento e memória. Tomar ginseng por via oral pode melhorar a habilidade de pensamento abstrato e fazer cálculos mentais. Isolado, parece não ter esse efeito, mas há alguma evidência de que uma combinação com extrato da folha de Ginkgo biloba melhora a memória em pessoas saudáveis entre 36 e 66 anos.
  • Diabetes. Há alguma evidência de que ginseng pode diminuir o açúcar no sangue em jejum em pessoas com diabetes tipo 2.
  • Impotência masculina (disfunção erétil, ED). Tomar Panax ginseng por via oral parece melhorar a função sexual em homens com disfunção erétil.
  • Ejaculação precoce. Aplicar um creme contendo ginseng e outros ingredientes diretamente na pele do pênis.

Ginseng contém muitas substâncias ativas. Acredita-se que as mais importantes sejam os ginsenosídeos. Pesquisadores atribuem ao ginseng a propriedade de produzir uma sensação de bem estar por afetar diferentes sistemas do corpo humano [1].

A Organização Mundial da Saúde reconhece a atividade profilática e restauradora do ginseng como comprovada cientificamente. Foram apresentadas evidências de que os ginsenosídeos ampliam o fornecimento de energia durante o exercício prolongado, por aumentarem a capacidade do músculo esquelético em oxidar ácidos graxos. Foi constatado que o ginseng inibe a lipoperoxidação, impedindo assim a formação de radicais livres [3].

Panax ginseng é conhecido como um adaptógeno (substância que aumenta a capacidade de resistência ao estresse físico e psíquico), estimula estados deficientes, exerce uma ação de equilíbrio e não é tóxica. O efeito do ginseng na melhora do desempenho mental ou físico ou na contenção da fadiga foi comprovado primeiramente em animais [4].

 Cuidado
Ginseng não é normalmente prescrito para mulheres grávidas ou pacientes com idade inferior a 40 anos, pessoas com depressão, ansiedade aguda ou doença inflamatória aguda [2].

 Referências

  1. US National Library of Medicine (Medline Plus, 2015): American ginseng - Acesso em 22/2/2015
  2. Plants for a Future: Panax ginseng - C.A.Mey - Acesso em 22/2/2015
  3. Cadernos de Saúde Pública (2007): Análise comparativa de embalagens secundárias e bulas de medicamentos contendo Panax ginseng C. A. Meyer - Acesso em 22/2/2015
  4. Food Science and Technology (Campinas, 2010): Adição de extratos de Ginkgo biloba e Panax ginseng em néctares mistos de frutas tropicais - Acesso em 22/2/2015
  5. Ebah: Monografia Panax ginseng gnosia - Acesso em 22/2/2015
  6. Korea: Goryeo ginseng - Acesso em 22/2/2015
  7. Imagem: Adaptogens: Ginseng - Panax ginseng C. A. Meyer - Acesso em 22/2/2015
  8. The Plant List: Panax ginseng - Acesso em 22/2/2015
GOOGLE IMAGES de Panax ginseng - Acesso em 22/2/2015
Galeria: