Gerânio

Nome científico: 
Geranium robertianum L.
Sinonímia científica: 
Geranium robertianum var. glabrinux Petrova & Kožuharov
Família: 
Geraniaceae
Partes usadas: 
Talo, folha.
Princípio ativo: 
Tanino, ácido gálico, matéria corante vermelha, resinas, matéria cristalina, substâncias amargas e tônicas.
Propriedade terapêutica: 
Adstringente, dessecativa, tônica.
Indicação terapêutica: 
Cicatrizar úlceras antigas e ferimentos recentes, úlceras do estômago, enterocolite.

Nome em outros idiomas

  • Inglês:  herb Robert, Robert geranium, mountain geranium, mountain crane's-bill
  • Francês: Herbe à Robert, herbe rouge
  • Alemão: ruprechtskraut, stinkender storchenschnabel. 
  • Italiano: roberziana

Descrição [2,3]
Planta de hábito terrestre, anual ou bianual, atinge 50 cm de altura. As folhas são compostas (dois ou mais folíolos discretos), arranjo da folha oposta (duas folhas por nó ao longo do caule), borda da margem com lóbulos.

As flores aparecem de junho a outubro. A cor varia do azul ao roxo e do rosa ao vermelho. Flor radialmente simétrica com 5 pétalas, essas são separadas e não fundidas. São polinizadas por vários insetos e podem autofertilizar se não forem polinizadas.

O fruto é seco, não divide-se quando maduro, tem comprimento de 19 a 23 mm.

Uso popular e medicinal [1]
O gênero Geranium é conhecido dos jardineiros. A espécie Robertianum data da Idade Média, acredita-se que seja evocação a São Roberto, que teria descoberto as virtudes hemostáticas da erva.

A planta é bem difundida no mundo. Segundo antigas referências, todos os gerânios têm virtudes estípticas, ou seja, adstringentes, dessecativas, além de servirem para cicatrizar úlceras antigas e ferimentos recentes.

Seus talos e folhas contém matérias tônicas e seu odor, proveniente de uma essência que se volatiliza rapidamente, é muito desagradável. No passado, esta essência foi largamente utilizada pelos odontólogos para, associada ao formol, servir no curativo de canais radiculares dos dentes. De forma geral são plantas destituídas de glucosídeos e alcaloides, o que não impede que sejam dotadas de substâncias amargas e tônicas, levando-as a um largo emprego na medicina popular.

Uma espécie de gerânio, o macuktum (mais conhecido como pé-de-carneiro), é muito utilizado pelos índios norte-americanos como enérgico, adstringente e outros fins. Sua constituição química é bastante complexa, encontrando-se em suas diversas partes tanino, ácido gálico, matéria corante vermelha, duas resinas e uma matéria cristalina particular.

Em Portugal a planta tem sido utilizada com sucesso no tratamento de úlceras do estômago e nas enterocolites. Uma outra espécie de gerânio, o columbianum, foi assim denominada pela semelhança de suas folhas com o pé dos pombos. 

 Referências

  1. QUEIROZ, R. G. O mundo mágico das plantas. Thesaurus Editora, Brasília (DF), 2003.
  2. Go Botany: Geranium robertianum - Acesso em 14 de junho de 2015
  3. Wildscreen Arkive: Herb-Robert - Acesso em 14 de junho de 2015
  4. Imagem: Wikimedia Commons (Author: Enrico Blassutto) - Acesso em 14 de junho de 2015
  5. The Plant List: Geranium robertianum - Acesso em 14 de junho de 2015

GOOGLE IMAGES de Geranium robertianum - Acesso em 14 de junho de 2015

Galeria: