Gabiroba

Nome científico: 
Campomanesia xanthocarpa (Mart.) O.Berg
Sinonímia científica: 
Campomanesia xanthocarpa var. malifolia (O.Berg) D.Legrand
Família: 
Myrtaceae
Partes usadas: 
Folha, fruto.
Propriedade terapêutica: 
Depurativo, antidiarreico, purificador, antirreumático.
Indicação terapêutica: 
Baixar o colesterol no sangue, reduzir a obesidade, diabetes mellitus.

Origem
Gabirobeira é espécie comum nas florestas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. É também encontrada no Uruguai, Paraguai e Argentina.

Descrição [3]
É árvore frutífera, alcança até 20 m de altura. O tronco mede de 20 a 30 cm de diâmetro, com casca descamante e lenticelada. Folhas opostas, simples, de elípticas a obovadas, 2-3 cm de comprimento por 1-1,5 cm de largura, sustentadas por pecíolo de aproximadamente 1 cm de comprimento.

As flores são brancas, solitárias, aparecem de setembro a novembro. O fruto é uma baga glabra, de cor amarela quando maduro, tem polpa carnosa, sabor doce-acidulado, comestível. Contém poucas sementes, amadurecem em novembro e dezembro, são consumidos frescos ou em sucos, sorvetes, licores e doces.

Guabiroba é nome de origem tupi ("amargo ao comer") com muitas variações regionais. Da família Mirtaceae são conhecidas mais de 30 frutíferas silvestres. Do gênero Campomanesia muitas espécies são igualmente conhecidas, por exemplo: 
  • Guabiroba-amarela-da-mata (Campomanesia xanthocarpa)
  • Guabiroba-da-casca-solta (Campomanesia corymbosa)
  • Guabiroba-da-casca-vermelha (Campomanesia cambessedeana)
  • Guabiroba-da-chapada (Campomanesia adamantinum)
  • Guabiroba-da-flor-cheirosa (Campomanesia suaveolens)
  • Guabiroba-da-folha-fina (Campomanesia salviefolia)

Fonte: Enciclopédia Agricola Brasileira [2]

Uso popular e medicinal [1]
A infusão preparada a partir de suas folhas é comumente utilizada como depurativo, antidiarreico, purificador, antirreumático e para baixar o colesterol no sangue. Foi confirmado em trabalho acadêmico que é popularmente usada na região sul do Brasil (Porto Alegre, RS) para reduzir a obesidade.

Apesar do uso popular, não há muita informação farmacológica sobre esta planta. Foi descrita a atividade antiulcerogênica do extrato alcoólico e demonstrado o potencial mutagênico e antimutagênico. 

Foi observado que o tratamento crônico de ratos obesos com a infusão das folhas de C. xanthocarpa levou a uma diminuição significativa na massa corporal e uma redução da glicemia nesses animais. A partir dessa constatação, outro trabalho verificou os efeitos do tratamento crônico de ratos diabéticos normais e induzidos por estreptozotocina usando uma decocção da folha de C. xanthocarpa (20 g / L) sob parâmetros fisiológicos, bioquímicos e histopatológicos. Os autores concluem que essa decocção pode ser útil no controle do diabetes mellitus (uma condição na qual o pâncreas deixa de produzir insulina), mas que estudos farmacológicos e toxicológicos são ainda necessários.

Outros usos [3]
Este vegetal fornece carvão e lenha. Tem características ornamentais, pode ser plantada em ruas estreitas sob redes elétricas e também a pleno sol em calçadas, praças e parques. A madeira é pesada, compacta, medianamente resistente, durável em ambiente interno. 

É também indicada para composição de mata ciliar.

  Colaboração

  • Edna Maria Vieira de Carvalho, São Paulo (SP)
  • Tarsila Sangiorgi Rosenfeld, São Paulo (SP).

 Referências

  1. Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences: Anti-diabetic effects of Campomanesia xanthocarpa leaf decoction - Acesso em 17 de maio de 2015
  2. SOUZA, J. S. I; PEIXOTO A. M.; TOLEDO, F. F. Enciclopedia Agrícola Brasileira. Editora USP (EDUSP), São Paulo. 1995.
  3. Instituto Brasileiro de Florestas - IBF: Gabiroba - Acesso em 17 de maio de 2015
  4. Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (APREMAVI: Guabiroba, um gostinho inconfundível - Acesso em 17 de maio de 2015
  5. Gabiroba em outros websites - Acesso em 17 de maio de 2015
  6. Imagem: Flora Digital (Autores: Juliano Pörsch, Sérgio Bordignon, João A. Bagatini) - Acesso em 17 de maio de 2015
  7. The Plant List: Campomanesia xanthocarpa - Acesso em 17 de maio de 2015

GOOGLE IMAGES de Campomanesia xanthocarpa - Acesso em 17 de maio de 2015

Galeria: