Erva-cidreira-de-arbusto

Nome científico: 
Lippia alba (Mill.) N.E.Br. ex Britton & P.Wilson
Sinonímia científica: 
Lippia alba var. carterae Moldenke
Família: 
Verbenaceae
Partes usadas: 
Partes aéreas secas
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Monoterpenos cânfora, acetato bomeol, dihidrocarvona,1-8-cineol,citral, acetato de citronelol, para-cimeno, limoneno, linalol, lipiona, mirceno, neral, alfa e beta-pineno, piperitona, sabineno e alfa-terpineol;cariofileno;metil-decil, metil-octil-cetona.
Propriedade terapêutica: 
Antiespasmódico, estomáquico, carminativo, calmante, digestivo.
Indicação terapêutica: 
Insônia, asma, gastrite, menstruação atrasada, aceleração do parto, banhos vaginais.

Formulário de Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira
Erva-cidreira-de-arbusto tem uso científico comprovado como ansiolítico, sedativo leve, antiespasmódico​ e antidispéptico. Para mais informações, consulte a monografia.

Nomes em outros idiomas

  • Inglês: anise verbena, bushy lippia, bushy matgrass, black grass
  • Espanhol: mirto, pitiona, salvia de Castilla, té de Castilla
  • Alemão: Anis-Verbene

Uso popular e medicinal
Seus usos medicinais incluem vários distúrbios ginecológicos como menorragia, dismenorreia (cólica menstrual) e amenorreia (menstruação atrasada). Também é usado para promover a concepção, para este fim são dados banhos vaginais com uma decocção de ramos, flores e frutos juntamente com tlacopatli (nome em espanhol da Aristolochia argentea) e alecrim (Rosmarinus officinalis).

Para aumentar a velocidade do parto uma decocção das folhas é administrado por via oral. Para a recuperação após o parto, dar banhos com infusão dos ramos juntamente com salvia real (Lippia umbellata), murta (Salvia gesneriflora), calanca (Chrysactinia mexicana), alsipa (Satureja macrostema) e alecrim.

 Dosagem indicada
Como antiespasmódico, estomáquico, carminativo, calmante, digestivo e combate a insônia e asma. Infusão:1 colher de sopa de folhas frescas para cada 1/2 litro de água, tomar 4 a 6 xícaras de chá ao dia. 

Outros usos
Planta melífera. É amplamente cultivada como planta ornamental por sua folhagem aromática e belas flores. As folhas são também usadas para aromatizar alimentos. /

Toxicidade
Popularmente não se recomenda o uso por hipotensos (pressão baixa).

 Colaboração

  • Sérgio Antonio Barraca, estudante de graduação da ESALQ/USP, Piracicaba (SP). Julho de 1999.

 Referências

  1. ESALQ/USP: Cultivo de Horta Medicinal - Acesso em 5 de janeiro de 2016
  2. Atlas de las Plantas de la Medicina Tradicional Mexicana - Acesso em 5 de janeiro de 2016
  3. Wikipedia: Lippia alba - Acesso em 5 de janeiro de 2016
  4. The Plant List: Lippia alba - Acesso em 5 de janeiro de 2016

GOOGLE IMAGES de Lippia alba - Acesso em 5 de janeiro de 2016