Cruá

Nome científico: 
Sicana odorifera (Vell.) Naudin
Sinonímia científica: 
Cucumis crassiflorus Sessé & Moc.
Família: 
Cucurbitaceae
Partes usadas: 
Polpa, semente, folha, flor.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Flavonóis, antocianina.
Propriedade terapêutica: 
Antipirético, vermífugo, purgante, emenagoga, refrigerante.
Indicação terapêutica: 
Dor de garganta, hemorragia uterina, doenças venéreas.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: cassabanana, casbanan, sikana, musk cucumber
  • Espanhol: cajuba, melocotón, melon de odor, calabaza melón, cohombro de olor
  • Francês: calebasse zombi, mélocoton, melon-coton

Origem
Acredita-se que a planta seja nativa do Brasil, de onde espalhou-se facilmente para outros países da América.

Descrição
Espécie herbácea rasteira ou trepadeira, ramos quadrangulares. Folhas grandes, base cordada, tripartidas, com até 30 cm de diâmetro. Flores alvas ou amarelas. Fruto de tipo peponídeo, cilíndrico, de cor laranja-avermelhado ao violeta-escuro, de 30 a 60 cm de comprimento.

Polpa aquosa, amarelo-alaranjada, fortemente aromática, envolvendo numerosas sementes castanho-escuras. A frutificação ocorre durante o ano todo.

Propaga-se por sementes.

A planta é reconhecida pelas qualidades nutritiva, medicinal e ornamental.

Uso popular e medicinal
O mesocarpo possui propriedades refrigerante, febrífuga e emenagoga [5].

Em Porto Rico cortam e mergulham a polpa em água com adição de açúcar durante a noite a temperatura ambiente, para fermentar ligeiramente. Tanto o licor resultante quanto tiras da polpa são consumidas para aliviar a dor de garganta.

No Brasil a infusão de sementes é tida como antipirético, vermífugo, purgante e emenagoga. As folhas são empregadas no tratamento de hemorragias uterinas e doenças venéreas. No Estado de Yucatan (México), a decocção de folhas e flores (2 g em 180 cc de água) é prescrita como um laxante, emenagoga e vermífugo, com um alerta para não se fazer uma preparação mais forte na medida em que as sementes e as flores podem liberar certa quantidade de ácido cianídrico [2].

Dez flavonóis e três antocianinas foram identificados na casca do fruto, cujas estruturas foram estabelecidas por técnicas de espectrometria e espectroscópia (ESI-MS e RMN). Além disso a atividade antioxidante dos compostos puros foi medida por ensaio de ABTS. Foi estabelecido que as quercetinas contribuem significativamente para a atividade antioxidante exibida pelo extrato metanólico do fruto descascado [3].

Valor nutricional por 100 g de porção comestível [2]

Análise do fruto maduro feita na Guatemala (sem casca, sementes ou polpa central mole)
Principais Minerais Vitaminas
Umidade g 85,1 Cálcio mg 21,1 Vitamina C mg 13,9
Proteína g 0,145 Ferro mg 0,33 Niacina mg 0,767
Lipídeos g 0,02 Fósforo mg 24,5 Tiamina mg 0,058
Fibra alimentar g 1,1     Riboflavina mg 0,035
Cinzas g 0,70     Caroteno mg 0,11

 Culinária [4]
O fruto é ótimo para geléias, sucos, doces em pasta, refrescos fermentados, sorvetes. Por não ser muito doce, pode ser cozido e usado como legume em pratos salgados como sopas e purês.

 Referências

  1. SILVA, S.; TASSARA, H. Frutas Brasil. Empresa das Artes, São Paulo (SP), 2005.
  2. Purdue University (Center for Newcrops & Plants Products): Cassabanana - Acesso em 21 de fevereiro de 2016 
  3. US National Library of Medicine (2011): Identification of antioxidative flavonols and anthocyanins in Sicana odorifera fruit peel - Acesso em 21 de fevereiro de 2016
  4. Jornal Estado de São Paulo (Caderno Paladar, 2012): Parece mortadela, mas é cruá!
  5. Anais da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (1986): Contribuição ao conhecimento do cruá - Acesso em 21 de fevereiro de 2016
  6. The Plant List: Sicana odorifera - Acesso em 21 de fevereiro de 2016

GOOGLE IMAGES de Sicana odorifera - Acesso em 21 de fevereiro de 2016

Galeria: