Couve-flor

Nome científico: 
Brassica oleracea L. var. botrytis L
Família: 
Brassicaceae
Partes usadas: 
Inflorescência.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Flavonoides (antocianina), minerais, rica em vitaminas A, B1, B2, B5, C.
Propriedade terapêutica: 
Antioxidante, anticancerígena.
Indicação terapêutica: 
Função reguladora do intestino, prevenção de gripes e resfriados, desintoxicação do fígado.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: cauliflower 
  • Alemão: blumenkohl
  • Francês: chou-fleur

Origem
O centro de origem é a região do Mediterrâneo, de clima temperado. Foi considerada cultura típica de outono-inverno, embora sem resistência à geada. 
Com o tempo foram criadas cultivares adaptadas a temperaturas mais elevadas, possibilitando a produção ao longo de todo o ano. No Brasil é cultivada nos Estados de SP, MG, RJ, RS, PR e SC.

O melhoramento de couve-flor no Brasil teve início nos anos 50 na ESALQ/USP, onde foi desenvolvida a primeira couve-flor de verão denominada Piracicaba Precoce Nro 1, originária de cruzamentos da cultivar de inverno Snowball e uma couve-flor indiana denominada Early Market.

Outras cultivares tradicionais de couve-flor foram introduzidas na região serrana fluminense (Teresópolis, RJ). Cultivadas no inverno, receberam nomes apropriados Teresópolis gigante e Teresópolis precoce

Descrição [1,2,7]

A couve-flor é descendente da couve-silvestre (B. oleracea var silvestris), da qual descendem também as chamadas "couves": repolho (couve-vermelha, couve-de-milão), couve-manteiga (couve-galega), brócolis (couve-brócolo), couve-de-bruxelas, couve-rábano, couve-tronchuda e couve-chinesa.

Possui folhas alongadas, limbo elíptico, raízes concentradas na profundidade de 20 cm. A parte comestível é a inflorescência imatura inserida sobre um caule curto podendo ter coloração branca, creme, amarela, roxa e verde. É planta alógama e a polinização é feita por insetos. A flor hermafrodita possui quatro sépalas e quatro pétalas. Os estames são em número de seis. As anteras estão receptivas somente quando se aproxima a abertura da flor. O fruto é uma síliqua com número de sementes variando de 1 a 7.

Uso popular e medicinal [3,6]

Couve-flor é considerada um alimento funcional pela ação reguladora do intestino e conter grande quantidade de fibras, sais minerais, cálcio, potássio, enxofre, fósforo, magnésio e ferro. É rica em vitaminas A, B1, B2, B5, C, livre de gorduras, colesterol, baixos teores de sódio e calorias. É recomendada para quem segue uma dieta saudável.

É muito utilizada in natura em sopas, cozidos, saladas e gratinados. Couve-flor é matéria-prima nas indústrias de congelados e pickles.

A maior característica é a presença de uma classe de flavonoides antocianinas. Esta peculiaridade determina em grande parte o apelo ao consumidor e tem um impacto significativo sobre o valor do produto no mercado. Há um interesse crescente em antocianinas por causa de suas potenciais propriedades promotoras de saúde e, acima de tudo, para a sua proteção contra os radicais livres.

Couve-flor pertence ao grupo dos vegetais crucíferos (cuja corola, dialipétala, apresenta 4 pétalas em formato de cruz), contém uma substância denominada sulforafano considerada capaz de estimular a função anticancerígena especialmente de pulmão, cólon, mama, ovário e bexiga. Pesquisadores revelam que as crucíferas proporcionam benefícios significativos ao nível cardiovascular.

Composição de alimentos por 100 gramas de parte comestível [8]

Couve-flor Crua Cozida
Umidade % 92,8 94,3
Energia kcal; kJ 23; 94  19; 80 
Proteína g 1,9 1,2
Lipídeos g 0,2 0,3
Colesterol mg NA NA
Carboidrato g 4,5 3,9
Fibra alimentar g 2,4 2,1
Cinzas g 0,6 0,3
Cálcio mg 18 16
Magnésio mg 12 5
Manganês mg 0,16 0,10
Fósforo mg 57 25
Ferro mg 0,5 0,1
Sódio mg 3 2
Potássio mg 256 80
Cobre mg 0,03 Tr
Zinco mg 0,3 0,3
Retinol µg NA NA
RE µg 2  
RAE µg 1  
Tiamina mg 0,03 0,04
Riboflavina mg 0,09 Tr
Piridoxina mg 0,10 Tr
Niacina mg Tr Tr
Vitamina C mg 36,1 23,7

 Referências

  1. Boletim Técnico do Instituto Agronômico de Campinas (IAC): A cultura da couve-flor - Acesso em 8/2/2015
  2. Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro: Cultivo das Brassicas - Acesso em 8/2/2015
  3. Centro de Produções Técnicas: Como plantar couve-flor (Brassica oleracea var. botrytis L.) - Acesso em 8/2/2015
  4. Centro Paranaense de Referência em Agroecologia: Brassica oleracea - Acesso em 8/2/2015
  5. Missouri Botanical Garden: Brassica oleracea (Botrytis Group) - Acesso em 8/2/2015
  6. Food Chemistry: Anthocyanin composition of cauliflower (Brassica oleracea L. var. botrytis) and cabbage (B. oleracea L. var. capitata) and its stability in relation to thermal treatments - Acesso em 8/2/2015
  7. Wikipedia: Cauliflower - Acesso em 8/2/2015
  8. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), 4a ed, 2011.

GOOGLE IMAGES de Brassica oleracea var. botrytis - Acesso em 8/2/2015

Galeria: