Cevada

Nome científico: 
Hordeum vulgare L.
Sinonímia científica: 
Frumentum sativum E.H.L.Krause
Família: 
Poaceae
Partes usadas: 
Semente.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Amido, hidratos de carbono, albuminoides, celulose, substâncias minerais, alcaloide (hordenina).
Propriedade terapêutica: 
Emoliente, suavizante, anti-inflamatório, antisséptico.
Indicação terapêutica: 
Colesterol, diabetes, dor de ventre, diarreia, câncer, dor de estômago, azia, sede excessiva, dor de garganta, desidratação.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: barley, two-rowed barley, common barley (EUA), wild barley (Grã-Bretanha)
  • Espanhol: cebada
  • Francês: orge
  • Italiano: orzo coltivato

Origem
Cevada é originária da Ásia Ocidental e norte da África. 

Descrição [1,2]
Cultura anual típica de inverno, a cevada é um cereal tradicionalmente empregado como forrageira (alimentação animal) e consumo humano. A importância da cevada na agricultura é grande, só perdendo em produção para milho, trigo e arroz.

Existem muitas variedades de cevada, todas caracterizadas por hastes ocas provenientes de raízes fasciculadas. No final de cada haste desenvolve-se a inflorescência em espigas, onde os grãos ou sementes são formados. Cada espiga é constituída por um eixo principal ou raque que suporta as espiguetas. Estas se distribuem lateralmente em torno do raque.

O número de espiguetas que permanecem na espiga após a maturação determina o tipo de cevada:

  • Cevada-de-2-carreiras (ou cervejeira), após a maturação da espiga resta somente a espigueta central
  • Cevada-de-4-carreiras, mantém as 2 espiguetas laterais depois de desaparecer a central
  • Cevada-de-6-carreiras, mantém as 3 espiguetas

As sementes podem ser protegidas por uma capa, essas são as variedades usadas na produção de cerveja e como forrageira. Variedades com sementes não protegidas são destinadas ao consumo humano em pães, pastas, etc.

Uso popular e medicinal [1,2,3,4]
A cevada mais utilizada é a 4-carreiras. Tem em sua composição 67% de amido e outros hidratos de carbono, 10% de albuminoides e o restante dividido entre graxas, celulose e substâncias minerais.

Suas sementes são ricas em um alcaloide, a hordenina, princípios hidrogenados, substâncias minerais, etc. A hordenina é extraída do grão seco da cevada. Durante a germinação dos grãos, os embriões elaboram a hordenina. Sob a forma de sulfato, esta substância tem poder de atuação idêntico ao da adrenalina. Sua ação se faz sentir sobre as infecções intestinais e enfermidades cardíacas. 

Da cevada dita "perolada", aquela que tem os seus pequeninos grãos transformados em forma arredondada, é obtida a água de cevada (veja receita abaixo), de múltiplos efeitos medicinais. 

Externamente a farinha de cevada tem se revelado bastante útil quando aplicada sob a forma de emplasto.

Outras indicações atribuídas a cevada são impotência e debilidade sexual, problemas pulmonares, vômitos, dor de cabeça, lumbago, angina de peito e gota.

O teor relativamente elevado de fibra dietética faz da cevada interessante do ponto de vista nutricional, controle da diabetes, hiperlipidemia, obesidade, hipertensão, doença cardíaca coronária e desordens gastrointestinais.

 Receita de água de cevada [2]

  • Ingredientes: 4 xícaras de água, 1/2 xícara de cevada, 1 colher (sopa) de açúcar, canela em pau e casca de limão (opcionais).
  • Modo de fazer: aquecer a água até começar a ferver. Neste ponto acrescentar a cevada e manter em fogo brando por 45 minutos. Em seguida coar o líquido (separar a cevada), acrescentar o açúcar e mexer bem. Se desejar, adicione um ramo de canela e uma fatia de limão.

Essa receita é indicada para vários males:

Dor de estômago. O amido é útil para suavizar a mucosa intestinal, seu uso é recomendado em casos de dor de estômago causada ​​por irritação. Tomar 3 copos de água de cevada. 

Azia. Para acalmar o excesso de ácidos responsáveis pela azia, tomar 3 copos de água de cevada.

Diarreia. A capacidade do amido em absorver o excesso de líquido das fezes é útil em casos de diarreia ligeira. Tomar 3 copos de água de cevada por dia, bem gelado.

Saciar a sede e hidratar o organismo em dias muito quentes. Tomar 3 copos de água de cevada por dia, bem gelado.

Feridas na boca. As propriedades emolientes do amido são úteis no tratamento de herpes labial. Fazer gargarejo com água de cevada.

Dor de garganta. Em casos de inflamação da garganta por amígdalas, tabaco, resfriado, etc., fazer gargarejo com água de cevada para reduzir a inflamação e a dor.

Sede excessiva: a água de cevada é útil para saciar a sede em dias quentes ou como resultado de alguma anomalia corporal. Tomar 3 copos de água de cevada.

Desidratação: água de cevada ajuda a repor líquidos e sais minerais perdidos devido ao calor, febre, sudorese e micção excessiva.

Valor nutricional por 100 g da porção comestível [4]

Principais Minerais Vitaminas
Umidade g 9,4 Cálcio mg 33 Vitamina A UI 22
Energia 354 kcal; 1482 kJ Magnésio mg 133 Piridoxina (B6) mg 0,32
Proteína g 12,5 Zinco mg 2,8 Niacina mg 4,6
Lipídeos g 2,3 Fósforo mg 264 Tiamina mg 0,65
Fibra alimentar g 17,3 Ferro mg 3,6 Riboflavina mg 0,29
Carboidrato g 73,5     Folato µg 19

Aminoácidos essenciais
Triptofano 208 mg, lisina 465 mg, metionina 240 mg, fenilalanina 700 mg, treonina 424 mg, valina 612 mg, leucina 848 mg e isoleucina 456 mg.

Principais ácidos graxos
Linoleico 999 mg, palmítico 411 mg, oleico 241 mg e linolênico 110 mg

Outros usos [1,2]
Quando posta em germinação, prepara-se o malte, produto essencial na elaboração das cervejas claras - caso em que é pouco queimada - e cervejas escuras, quando a torrefação é feita em torno de 80 graus. Cerveja é uma bebida fundamentalmente refrescante e agrada a maioria dos paladares.

malte também é substituto do café e usado na produção de whisky.

Na culinária a cevada tem boa aceitação como ingrediente em diferentes pratos de países árabes, leste da Europa, Ilhas Britânicas e África.

 Referências

  1. QUEIROZ, R. G. O mundo mágico das plantas. Thesaurus Editora, Brasília (DF), 2003.
  2. Botanical Online: Propiedades medicinales de la cebada - Acesso em 31 de maio de 2015
  3. Mi sabueso: Uso medicinal de la cebada - Acesso em 31 de maio de 2015
  4. Plant Resources of Tropical Africa (PROTA4U): Hordeum vulgare - Acesso em 31 de maio de 2015
  5. Imagem: Flora of North America (Author: Giorgio Faggi) - Acesso em 31 de maio de 2015
  6. The Plant List: Hordeum vulgare - Acesso em 31 de maio de 2015

GOOGLE IMAGES de Hordeum vulgare - Acesso em 31 de maio de 2015

 

Galeria: