Catinga-de-mulata

Nome científico: 
Tanacetum vulgare L.
Sinonímia científica: 
Chamaemelum tanacetum (Vis.) E.H.L.Krause
Família: 
Compositae
Partes usadas: 
Flor
Princípio ativo: 
Esteroides, terpenoides, óleos voláteis com tuiona (tóxica), ácido cafeico.
Propriedade terapêutica: 
Tônico aromático, anti-helmíntica, carminativa, antiespasmódica, colerética, estimulante de vísceras abdominais, inclusive útero.
Indicação terapêutica: 
Regula o ciclo menstrual, tonifica o útero.

Nome em outros idiomas

  • Ingles: tansy, bitter buttons, cow bitter, mugwort, golden buttons.
  • Espanhol: hierba lombriguera

Origem
Eurásia

Descrição
É uma erva vivaz da família Compositae, tubifloras, geralmente com várias hastes em cada cepa, simples, roliças e angulosas. As folhas são ovaladas e a flor é um botão amarelado, plano ou pouco côncavo.

Uso popular e medicinal
É tônico aromático e amargo e aromatizante natural (a planta é aromática) mas sua virtude maior é como anti-helmíntica, embora seja usada ainda como carminativa, antiespasmódica, colerética (pelo ácido cafeico) e estimulante de vísceras abdominais, inclusive útero.

Na medicina caseira é usada em pomada para prurido anal e seu decoto é escabicida. Há trabalhos afirmando que diminui lipideos séricos, ajuda abaixar o quantum de açúcar sérico e tem atividade anticancerígena.

Em sua composição química consta esteroides (ß-sitosterol é o principal, campesterol, colesterol, estigmasterol e taraxasterol), terpenoides (principalmente amirinas, mas também lactonas sesquiterpênicas incluindo arbusculina, tanacetina, germacreno e crispolideo), óleos voláteis com tuiona (tóxica) e cânfora como componentes principais e ainda pireno, borneol, cineol, umbelona, sabineno e ácido cafeico.

Dosagem indicada
Estudos dizem que regula o ciclo menstual e tonifica o útero. Nestes casos deve-se tomar infusão de 20g das flores em meio litro de água, duas xícaras por dia.

 Toxicidade
Intoxicações podem acontecer pela presença de tuiona. Grávidas e nutrizes não a devem usar.

O sumo das folhas atrapalhou a coordenação motora de camundongos em teste conduzido por especialistas em "Estudos psicofarmacológicos de uma preparação popular reputada como anticonvulsivante", apresentada no VIII Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil, p.53. 4 a 6 de Setembro, Manaus-AM, 1984.

 Colaboração
Luis Carlos Leme Franco, médico e professor de Fitoterapia (Curitiba, PR). Abril, 2004.

 Referências

  1. FRANCO, L. C. L.; LEITE, R. C. Fitoterapia para a Mulher. Corpomente, Curitiba, 375p. 2004.
    O livro abrange assuntos sobre amamentação, miomas, leucorreia, esterilidade, distúrbios menstruais, climatério, frigidez, mostrando as plantas que atuam nestas patologias.
  2. The Plant List: Tanacetum vulgare - Acesso em 27 de setembro de 2015

GOOGLE IMAGES de Tanacetum vulgare - Acesso em 27 de setembro de 2015

Galeria: