Carqueja

Nome científico: 
Baccharis trimera (Lees.) DC.
Sinonímia científica: 
Baccharis genistelloides var. trimera (Less.) Baker
Família: 
Compositae
Partes usadas: 
Folhas, hastes, partes aéreas secas.
Princípio ativo: 
Flavonóides, lactonas, polifenóis, taninos, esteróides, saponinas, terpenos, resinas e pectinas.
Propriedade terapêutica: 
Antidispéptica, antianêmica, antibiótica, emoliente, antiinflamatória, hipoglicemiante
Indicação terapêutica: 
Gastrite, gripe, estômago e intestinos, anemia, cálculos biliares, diarréias, enfermidades do baço, bexiga e fígado.

Formulário de Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira
Carqueja tem uso científico comprovado como antidispéptico. A dispepsia é um problema comum, frequentemente causada pelo refluxo gastroesofágico ou gastrite. Para mais informações consulte a Monografia.

Origem
É originária da América do Sul, possivelmente do Brasil.

Descrição
A carqueja é uma espécie vegetal de pequeno porte, característica de regiões tropicais muito utilizada na medicina popular como anti-inflamatória, hipoglicemiante e em tratamento de problemas digestivos. Brota espontaneamente nos pastos. Cresce em terras secas, pedregosas, à beira de estradas, lugares úmidos, ribanceira de rios e regiões de campos.

Tem caule lenhoso e quase sem folhas. Apresentam flores amarelas ou brancas. Para que se mantenha perene, cortam-se apenas as hastes, deixando as raízes intactas, para desta forma ela rebrotar com facilidade.

Uso popular e medicinal
Planta amarga indicada com muito proveito na gripe e nas doenças do fígado, estômago e intestinos. Nas diversas dispepsias que trazem má digestão e debilidade e no mau funcionamento do intestino, ora como diarréia, ora como prissão de ventre, a carqueja produz sempre bom resultado.

Na diabetes ou glicosúria faz diminuir o açúcar até sua completa eliminação, ficando o organismo apto para uma perfeita nutrição. Usada em formas de chás, nos casos de anemia, cálculos biliares, diarréias, enfermidades do baço, da bexiga e do fígado.

É constante nas fórmulas de plantas naturais usadas para regimes de emagrecimento e um chá muito indicado para períodos de desintoxicação.

A carqueja é diurética, depurativa, muito rica em ferro e estimulante da digestão. É útil em casos de anemia, enfermidades do fígado e icterícia.

 Dosagem indicada
Infusão: 2 colheres de sopa de ramos em 1/2 litro de água fervente, tomar 1 xícara a cada 8 horas.

Curiosidade
A carqueja pode ser usada com sucesso pelo "engulidor de sapos". Promove a volta de um pouco de agressividade que é necessária a nossa vida. Traz de volta nossas defesas e a vontade de não sermos passados para traz, nem ofendidos e magoados injustamente. Desperta as metas e a vontade de trabalhar e construir coisas. Atua nos muito carentes, que sempre precisam de suporte alheio para realizar coisas para si próprio.

 Colaboração

  • Lelington Lobo Franco, químico-fitologista, escritor de plantas medicinais, frutas e saúde.
  • Foto: Martha Batista, pedagoga e terapêuta naturalista (Florianópolis, SC).

 Referências

  1. Conceição, M. As plantas medicinais no ano 2000. Tao Livraria e Editora Ltda. Brasilia, 1980.
  2. Teses Universidade de São Paulo (USP): Atividade antiúlcera e toxicidade de Baccharis trimera - Acesso em 23 de agosto de 2015
  3. Publicações sobre carqueja na Web - Acesso em 23 de agosto de 2015
  4. The Plant List: Baccharis trimera - Acesso em 23 de agosto de 2015

​GOOGLE IMAGES de Baccharis trimera - Acesso em 23 de agosto de 2015

Galeria: