Capim-rosado

Nome científico: 
Melinis repens (Willd.) Zizka
Família: 
Poaceae
Sinonímia científica: 
Rhynchelytrum roseum (Nees) Stapf & C.E.Hubb. ex Bews
Propriedade terapêutica: 
Hipoglicêmica.
Indicação terapêutica: 
Diabetes.

Origem

Inicialmente conhecida por Rhynchelytrum repens, esta planta é nativa da África do Sul e mundialmente distribuída. Desenvolve-se de forma espontânea em todo o Brasil. 

Nome em outros idiomas

  • Inglês: blanket grass, fairy grass, Natal grass, redtop
  • Francês: tricholène rose

Descrição [3]
Gramínea anual com capacidade de formar amplas touceiras. Apresenta colmos cilíndricos, ramificados e enfolhados desde a base. Folhas com bainha pouco aberta. Lâmina linear-lanceolada, glabra em ambas as faces, podendo apresentar pigmentação róseo-avermelhada. 

Inflorescência terminal do tipo panícula aberta e ramificada, com eixo principal delgado e com alguma tortuosidade. Fruto do tipo cariopse. Facilmente identificada pela panícula aberta e avermelhada e pela disseminação das espiguetas com plumas, por meio do vento. 

Instala-se em lavouras de ciclo curto e áreas ocupadas com fruticultura. Aparece com frequência em margens de rodovias e estradas rurais. Forma compostos alelopáticos que inibem o desenvolvimento do eucalipto.

Uso popular e medicinal [1,2,4,5]
É usado como uma cura para diabetes na medicina popular e bem estudada pelas suas propriedades hipoglicêmicas.

As folhas são apreciadas como vegetais para consumo humano e de animais. Fornece material (fibras). Serve para controle de erosão e revegetação.

Na Namíbia foram analisadas 25 amostras de subspécies de M. repens  com o seguinte resultado (intervalos mínimo e máximo): proteína bruta 2,29 - 6,74%, fósforo 0,01 - 0,7%, cálcio 0,10 - 1,78%, OM 86,75 - 94,47%, DM 95,61 - 99,93%, fibra bruta 29,44 - 39,13%, ADF 34,77 - 46,95%, NDF 62,86 - 74,90% , gordura 0,80 - 2,73%, digestibilidade in vitro 35,50 - 54,00%, energia metabolizável 5,40 - 7,60 MJ / kg.

As inflorescências são usadas em arranjos florais.

 Dedicado a Ana Cristina Braga Martes (São Paulo, SP)

 Referências

  1. Karolinska Institutet: Melinis repens - Acesso em 4 de fevereiro de 2018
  2. Harvard Catalyst: Melinis repens - Acesso em 4 de fevereiro de 2018
  3. MOREIRA, H.J.C; BRAGANÇA, H. B. N. Manual de Identificação de Plantas Infestantes. FMC Agricultural Products, São Paulo (SP). 2011.
  4. Random Harvest: Melinis repens -  Acesso em 4 de fevereiro de 2018
  5. PROTA4U: Melinis repens - Acesso em 4 de fevereiro de 2018
  6. Photo credit: Ron Vanderhoff - Acesso em 4 de fevereiro de 2018 
  7. The Plant List: Melinis repens - Acesso em 4 de fevereiro de 2018

GOOGLE IMAGES de Melinis repens - Acesso em 4 de fevereiro de 2018

Galeria: clique na imagem para ampliar: