Candeia, cambará

Nome científico: 
Gochnatia polymorpha (Less.) Cabrera
Sinonímia científica: 
Baccharis tomentosa Steud.
Família: 
Compositae
Partes usadas: 
Folhas, cascas da raiz, flores.
Princípio ativo: 
O óleo das folhas contém compostos alifáticos e aromáticos, fenilpropanóides, monoterpenos e sesquiterpenos.
Propriedade terapêutica: 
Expectorante, emoliente.
Indicação terapêutica: 
Afecções do sistema respiratório, problemas gastrointestinais.

Origem
Nativa do Rio Grande do Sul (Brasil). Ocorre na Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul até o Rio Grande do Sul, principalmente no cerrado. Encontrada também no Paraguai, Uruguai e Argentina.

Descrição [1,2]
Planta semidecídua ou decídua, heliófita, pioneira, seletiva xerófita, característica de terrenos pobres de cerrados e da floresta latifoliada. É particularmente frequente em cerrados localizados sobre terrenos arenosos.

A árvore atinge 10 m de altura, tem tronco tortuoso, suberoso, casca profundamente sulcada e largas estrias. Folhas alternas, simples, oval a oval-lanceolada, com base e ápice agudos, subcoriáceas, branco-tomentosas na face inferior, de 14 a 18 cm de comprimento.

Flores branco-amareladas com cerca de 1 cm de comprimento, em inflorescências do tipo capítulo, densas nas axilas das folhas terminais. Fruto aquênio, pequenos, densamente pilosos e brancos. 

Uso popular e medicinal [3,4]
Suas folhas verde-claras são conhecidas pelo poder medicinal. São ótimas no combate a gripes e tosses fortes. Possui aplicações na medicina popular, como expectorante  e emoliente.

O óleo das folhas contém compostos alifáticos e aromáticos, fenilpropanóides, monoterpenos e sesquiterpenos.

A casca da raiz fornece um óleo incolor. Foram identificados 10 componentes. O óleo é constituído apenas por sesquiterpenos dos grupos bisabolano (57,6%) e germacrano (30,4%). 

Outros usos [2]
A árvore fornece madeira moderamente pesada, compacta, rija e muito resistente ao apodrecimento, mesmo quando usada externamente na produção de mourões e esteios. Usada em ferramentas e artefatos de uso doméstico.
 
A árvore é ainda usada como ornamental, principalmente pela cor de sua folhagem.

As espécies de Gochnatia fornecem um mel conhecido como mel de cambará, muito apreciado no mercado consumidor pelo aroma e sabor.

 Referências

  1. Atlas Ambiental da Bacia do Rio Corumbataí - Acesso em 4 de dezembro de 2014
  2. ESALQ/USP: Cambará - Acesso em 4 de dezembro de 2014
  3. Química Nova: Óleo essencial de Gochnatia polymorpha (Less) Cabr. ssp floccosa Cabr. - Acesso em 4 de dezembro de 2014
  4. Revista Brasileira de Farmacognosia: Gochnatia polymorpha: macro- and microscopic identification of leaf and stem for pharmacognostic quality control - Acesso em 4 de dezembro de 2014
  5. Imagem:  Flora Digital (Autor: Marcio Verdi) - Acesso em 4 de dezembro de 2014 Acesso em 4 dez. 2014
  6. Imagem: Sistema de Identificação Dendrológica Online - Floresta Ombrófila Mista - Acesso em 4 de dezembro de 2014 Acesso em 4 dez. 2014
  7. The Plant List: Gochnatia polymorpha - Acesso em 4 de dezembro de 2014

GOOGLE IMAGES de Gochnatia polymorpha Acesso em 4 dez. 2014

Galeria: