Café

Nome científico: 
Coffea arabica L.
Sinonímia científica: 
Coffea arabica var. bourbon Rodr. ex Choussy
Família: 
Rubiaceae
Partes usadas: 
Semente, folha.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Alcaloide (cafeina), óleo essencial (cafeona)
Propriedade terapêutica: 
Estimulante, diurético.
Indicação terapêutica: 
Dor de estômago, diarréia, aumentar a pressão arterial.

Origem
Espécie nativa da África, Abissínia, atualmente Etiópia. 

Descrição [1]
Trata-se de uma árvore de porte médio, podendo atingir até 5 mde altura. Quando cultivada, porém, atinge a altura de arbusto. Dotada de flores verticuladas, brancas. O fruto é uma drupa carnosa rico em cafeína.

Quase insípido e inodoro, o café tem seu cheiro e sabor característicos ressaltados somente após a torrefação, processo inventado pelos árabes no século XII, quando o uso como bebida estimulante difundiu-se pelo mundo. Quando as sementes são submetidas à torrefação, desprendem um óleo essencial, a cafeona, bastante excitante do sistema nervoso. Na tentativa de minimizar este efeito, a moderna indústria passou a descafeinizar ou reduzir consideravelmente o teor da substância.

A bebida agrada a maioria dos paladares. Na Etiópia ainda permanece o costume de se mascar as sementes do café.

O Brasil teve no café um dos maiores ciclos de sua riqueza. Antigamente o número de cafezais servia de parâmetro para aquilatar o grau de riqueza de um fazendeiro. 

Uso popular e medicinal [2]
Acredita-se que o cultivo do café tenha começado no século VI no Iêmen, sendo seu uso para fins espirituais. A partir do século XVII tornou-se bebida popular na Europa, sendo importado de plantações no Ceilão (atual Sri Lanka), Java, mais tarde Brasil e Índias Ocidentais. Nos dias atuais o muldialmente consumido café arábica é produzido na América Latina.

Os efeitos estimulantes do café são em grande parte devido ao alcalóide cafeína presente nas sementes. Além da bebida, o café é usado para aromatizar alimentos e produtos de confeitaria. Os grãos são também fonte comercial de cafeína, um subproduto para se obter o café descafeinado. 

A cafeína é adicionada a refrigerantes e medicamentos como um estimulante e diurético. Torrado e moído é um constituinte de medicamentos tradicionais no Sudeste da Ásia para aliviar a dor de estômago e diarréia, para aumentar a pressão arterial e como diurético. Em alguns países folhas de café são utilizadas para fazer uma bebida quente como o chá.

Outros usos
O tronco principal é usado na construção de casas simples (cabanas). A madeira é reta, densa, forte e parcialmente resistente ao ataque de cupins, é também empregada no mobiliário e como combustível.

 Referências

  1. QUEIROZ, R. G. O mundo mágico das plantas. Thesaurus Editora, Brasília (DF), 2003.
  2. Royal Botanic Gardens (KEW): Coffea arabica - Acesso em 7 de junho de 2015
  3. Imagem: © Forest & Kim Starr - Acesso em 7 de junho de 2015
  4. The Plant List: Coffea arabica - Acesso em 7 de junho de 2015

GOOGLE IMAGES de Coffea arabica - Acesso em 7 de junho de 2015

Galeria: