Boldo-baiano

Nome científico: 
Acmella ciliata (Kunth) Cass.
Sinonímia científica: 
Vernonia condensata Baker
Família: 
Compositae
Partes usadas: 
Folhas
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Saponinas, glicosídeo cardiotônico (vernonina), substâncias amargas (lactonas sesquiterpênicas), óleo essencial, flavonóides.
Propriedade terapêutica: 
Antidispéptico, analgésico, sedativo, aperiente, colagogo, tônico, hepatoprotetor.
Indicação terapêutica: 
Distúrbios de estômago e fígado, gases intestinais, colesterol alto, diarréia alimentar, insuficiência hepática, inapetência, inflamação da vesícula, colecistite, gastrite.

Formulário de Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira
Boldo baiano tem uso científico comprovado como antidispéptico. A dispepsia é um problema comum, frequentemente causada pelo refluxo gastroesofágico ou gastrite. Para mais informações, consulte a MONOGRAFIA.

Origem
Acredita-se que é africana e que foi trazida ao Brasil pelos escravos das áreas de Benin e Nigéria. É considerada folha sagrada da cultura africana (candomblé) nos rituais de iniciação, banhos de purificação e sacudimentos.

Uso popular e medicinal 
Planta amplamente cultivada em hortas e jardins domésticos de todo o nordeste e sudeste do Brasil para uso caseiro de várias moléstias, hábito este herdado de nosso escravos que a trouxeram da África para a Bahia.

Somente as folhas são utilizadas, cuja colheita pode ser feita em qualquer época do ano, de preferência antes do surgimento de flores.

É empregada tradicionalmente para a supressão de gases intestinais, insuficiência hepática e inflamação da vesícula. As folhas são usadas em infusão como analgésico, sedativo e estimulante do apetite, porém principalmente empregadas nos casos de distúrbios do fígado e do estômago. Também é indicado para colecistite e diarréia alimentar.

 Dosagem indicada
Gases intestinais, colesterol com taxa alta, insuficiência hepática, colescistite aguda (inflamação da vesícula). Em 1 xícara (chá), coloque 1 colher (sopa) de folhas picadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara (chá) de manhã em jejum, e outra, 30 minutos antes das principais refeições.

Colecistite, diarréia alimentar. Coloque 1 colher (sopa) folhas picadas em 1 xícara (chá) de água em fervura. Deixe ferver por 3 minutos, espere esfriar e coe. Tome 1 xícara (chá) quando sentir a dor. No caso da diarréia tome a mesma dosagem logo após a evacuação.

Colecistite aguda, insuficiência hepática, gases intestinais, fluidificante do suco biliar, hepatoprotetor, cálculos biliares, colesterol com taxa alta, inapetência. Coloque 3 colheres (sopa) de folhas fatiadas em uma garrafa de vinho branco seco. Deixe em maceração por 5 dias, agitando de vez em quando e coe. Tome 1 cálice 30 minutos antes das principais refeições.

Infusão. 5 folhas por litro d'água, tomar pela manhã (para o fígado) ou após as refeições (contra diarréia).

Tintura. Aperiente. Colocar 1 colher de folhas picadas para 1 xícara de álcool neutro 70o GL, deixar macerar por 3 dias, tomar 1 colher dissolvida em água antes das refeições.

Maceração. 5 folhas em um copo d'água, tomar 2 a 3 vezes ao dia (ressaca alcoólica), recomenda-se tomar antes e após a ingestão de bebidas alcoólicas. 

 Atenção
Outras espécies do gênero Vemonia não apresentam efeito tóxico, exceto um glicosídeo cardiotônico encontrado nas raízes de uma das espécies na África.

Não se aconselha o uso prolongado da planta.

 Colaboração

  • Sérgio Antonio Barraca, estudante de graduação da ESALQ/USP, Piracicaba (SP), 1999.

 Referências

  1. PANIZZA, S. Plantas que Curam - Cheiro de Mato. IBRASA, São Paulo, 4a ed., 1997. 
  2. LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas Medicinais no Brasil - Nativas e Exóticas. Instituto Plantarum, Nova Odessa, 2.ed. 2008.
  3. BARRACA, S. A. Cultivo de Horta Medicinal - Acesso em 7 de junho de 2015
  4. Wikipedia: Dispepsia - Acesso em 7 de junho de 2015
  5. Wikipedia: boldo-baiano - Acesso em 7 de junho de 2015
  6. The Plant List: Acmella ciliata - Acesso em 7 de junho de 2015

GOOGLE IMAGES de Acmella ciliata - Acesso em 7 de junho de 2015

 

Galeria: