Beterraba

Nome científico: 
Beta vulgaris L.
Sinonímia científica: 
Beta maritima subsp. marcosii (O.Bolòs & Vigo) Juan & M.B.Crespo
Família: 
Amaranthaceae
Partes usadas: 
Raiz, folha.
Princípio ativo: 
Betacianina, folato, vitamina (B, C), betacaroteno, ácido fólico, clorofila, potássio, ferro.
Propriedade terapêutica: 
Diurética, anti-inflamatória.
Indicação terapêutica: 
Doenças cardíacas, câncer de cólon, redução do colesterol sérico, leucemia, defeito do tubo neural em crianças, doenças causadas por tóxicos e poluição. Combate a anemia.

Origem
Regiões de clima temperado da Europa e norte da África. Espécies selvagens de Beta vulgaris ocorrem ao longo das costas do Mediterrâneo, estendendo-se para leste até Indonésia, para o oeste ao longo das costas do Atlântico até as ilhas Canárias e sul da Noruega.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: garden beet, beetroot, spinach beet, leaf beet, Swiss chard
  • Francês: betterave potagère, betterave rouge, bette-épinard, poirée à couper, poirée à carde, bette à carde, côte de blette.
  • Espanhol: betarraga

Uso popular e medicinal
A raiz da beterraba é muito consumida em todo o mundo. Seja crua ou cozida, é um dos vegetais mais apreciados na culinária. Seu sabor adocicado e com gosto de terra atrai ao paladar.

Embora seja utilizada como alimento também é eficiente quando usada medicinalmente, tanto na cura de doenças ou como preventivo.

As raízes avermelhadas contêm poderosos compostos que ajudam a proteger contra doenças cardíacas, defeitos de nascimento e certos tipos de câncer, especialmente câncer de cólon.  Nas folhas se encontram as maiores quantidades de cálcio, ferro, sódio, potássio e vitaminas A, B e C. Grandes e volumosas, as folhas podem ser consumidas refogadas ou em omeletes e bolinhos.

O pigmento que dá a beterraba sua cor roxo-avermelhado é a betacianina, também é um poderoso agente de combate ao câncer.

O pigmento que dá a beterraba sua cor roxo-avermelhado é a betacianina, também é um poderoso agente de combate ao câncer.

A sua eficácia contra câncer de cólon, em particular, tem sido demonstrado em vários estudos. Este pigmento é absorvido pelo glóbulos e pode aumentar a capacidade de transporte de oxigênio do sangue em até 400%.

As beterrabas são ricas em folato, vitamina B, que é essencial para o crescimento do tecido normal. Comer alimentos ricos em folato é especialmente importante durante a gravidez, pois sem ácido fólico suficiente a coluna vertebral da criança não se desenvolve adequadamente, uma condição chamada de defeitos do tubo neural.

A necessidade diária de ácido fólico é de 400 microgramas. Um copo de beterraba cozida cortada contém 136 microgramas de folato.

A sua eficácia contra câncer de cólon, em particular, tem sido demonstrado em vários estudos. Este pigmento é absorvido pelo glóbulos e pode aumentar a capacidade de transporte de oxigênio do sangue em até 400%.

As beterrabas são ricas em folato, vitamina B, que é essencial para o crescimento do tecido normal. Comer alimentos ricos em folato é especialmente importante durante a gravidez, pois sem ácido fólico suficiente a coluna vertebral da criança não se desenvolve adequadamente, uma condição chamada de defeitos do tubo neural.

A necessidade diária de ácido fólico é de 400 microgramas. Um copo de beterraba cozida cortada contém 136 microgramas de folato.

A betanina é um pigmento hidrossolúvel pertencente ao grupo das betacianinas, que junto com as betaxantinas formam uma classe de pigmentos vermelhos e amarelos denominados betalaínas. A parte da molécula de betanina sem o açúcar é a betanidina, que conserva a cor. As betalaínas são pigmentos naturais responsáveis pela coloração da beterraba vermelha e incluem duas classes de pigmentos: as betacianinas vermelhas e as betaxantinas amarelas. 

As betalaínas, assim como os flavonóides, são pigmentos encontrados exclusivamente em plantas e apresentam comportamento e aparência semelhante às antocianinas. A beterraba constitui excelente fonte de pigmentos e algumas variedades contêm valores superiores a 200mg de etacianina por 100g do vegetal fresco, o que representa conteúdo de sólidos solúveis superior a 2%. A betanina, pigmento de coloração intensa, apresenta maior poder tintorial do que alguns corantes sintéticos.

As folhas verdes podem ser cozidas e também são ricas em betacaroteno, ácido fólico, clorofila, potássio, vitamina C e ferro.

A fibra de beterraba vermelha ajuda a reduzir o colesterol sérico em 30 a 40%, também pode ajudar a normalizar a pressão arterial. Beterraba ajuda a manter a elasticidade das artérias, quando consumida regularmente pode ajudar a prevenir varizes.

O teor de ferro da beterraba vermelha, embora não seja alto, é da melhor qualidade, o que o torna um poderoso limpador e construtor do sangue. Esta é a razão pela qual a beterraba é muito eficaz no tratamento de muitas doenças causadas por produtos tóxicos e poluição.

O suco de beterraba é altamente alcalino que o torna eficaz no tratamento da acidose. Beber regularmente o suco pode ajudar a aliviar a constipação.

Suco de beterraba e suco de cenoura, quando combinados, são excelentes na cura de gota, problemas nos rins e na vesícula biliar, também pode ajudar nas dores de cabeça, dores de dente, disenteria, lumbago, problemas de pele, problemas menstruais, etc.

O suco de beterraba é muito forte, não tome muito se seu corpo ainda não está acostumado, aconselha-se aumentar a quantidade de ½ raiz de beterraba de tamanho médio para 1 a cada semana. O suco é tão forte que você pode sentir tonturas durante a limpeza, este desconforto é normal, pois as toxinas estão sendo eliminadas.

É aconselhável beber bastante água para ajudar na eliminação de toxinas. Quando você começar a comer beterraba regularmente, você verá uma cor vermelha na urina ou fezes, não há nada para se preocupar pois esta é apenas a cor da beterraba. Quando a beterraba é cozida parte de seu conteúdo de nutrientes é destruído, você pode consumi-la como suco ou crua.

Raízes e folhas são utilizadas medicinalmente contra infecções e tumores. Também como um agente hipoglicemiante por pacientes diabéticos. 

A betanina, obtida a partir das raízes, é utilizada industrialmente como corante para melhorar a cor de alimentos vermelhos como massa de tomate, molhos, sobremesas, doces, geléias, sorvetes e cereais matinais. 

Composição de alimentos por 100 g de parte comestível [4]

Beterraba cozida
Principais Minerais Vitaminas
Umidade % 90,6 Cálcio mg 15 Retinol µg NA
Energia 32 kcal; 135 kJ Magnésio mg 17 RE µg  
Proteína g 1,3 Manganês mg 0,19 RAE µg  
Lipídeos g 0,1 Fósforo mg 30 Tiamina mg 0,09
Colesterol mg NA Ferro mg 0,2 Riboflavina mg Tr
Carboidrato g 7,2 Sódio mg 23 Piridoxina mg Tr
Fibra alimentar g 1,9 Potássio mg 245 Niacina mg Tr
Cinzas g 0,8 Cobre mg 0,04 Vitamina C mg 1,2
    Zinco mg 0,4    

NA: Não Aplicável
Tr: Traços

     Culinária
    Existem diversas receitas de beterraba: picles, beterrabas recheadas, bolinhos de folha de beterraba, etc. Consulte Receitas com beterraba.

    Uma sopa tradicional em diversos países do Leste Europeu, conhecida como borsch, borscht, ou borche, é normalmente preparada com beterraba que lhe dá forte coloração vermelha. Outros ingredientes comuns são o repolho, cenoura, pepino, batata, cebola, tomate, cogumelo e carne, vinagre (alternativamente, algumas receitas indicam limão) e às vezes feijão. O prato costuma ser servido com nata (creme de leite) e batatas cozidas.

    Outros usos
    Algumas espécies de folhas grandes e coloridas são cultivadas como ornamentais.

    Em vários países a raiz vermelha de beterraba é utilizada para produção de açúcar e álcool etílico (etanol).

     Colaboração

    • Marcelo Rigotti, Engenheiro Agrônomo, Dsc. Agronomia (ESALQ/USP).

     Referências

    1. Plant Resources of Tropical Africa (PROTA4U): Beta vulgaris - Acesso em 7 de junho de 2015
    2. Eclética Química: Extração do corante da beterraba (Beta vulgaris) para utilização como indicador ácido-base - Acesso em 7 de junho de 2015
    3. EBAH: Pigmentos - Acesso em 7 de junho de 2015
    4. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), 4a ed. 2011.
    5. Globo Rural: Beterraba - Acesso em 7 de junho de 2015
    6. Wikipedia: Borsch - Acesso em 7 de junho de 2015
    7. Receitas com beterraba - Acesso em 7 de junho de 2015
    8. Imagem: Jeff McMillian @ USDA-NRCS PLANTS Database
    9. The Plant List: Beta vulgaris - Acesso em 7 de junho de 2015

    GOOGLE IMAGES de Beta vulgaris - Acesso em 7 de junho de 2015

    Galeria: