Bergamota

Nome científico: 
Citrus × aurantium L.
Sinonímia científica: 
Citrus aurantium var. bergamia (Risso) Brandis
Família: 
Rutaceae
Partes usadas: 
Óleo extraído das flores, folhas, sementes e casca.
Princípio ativo: 
A composição do óleo essencial inclui a-pineno, mirceno, limoneno, a-bergamoteno, b-bisaboleno, linalol, acetato de linalilo, nerol, acetato de nerilo, geraniol, acetato de geraniol, a-terpineol.
Propriedade terapêutica: 
Analgésico, antidepressivo, antisséptico, antibiótico, antiespasmódico, estomacal, calmante, cicatrizante, desodorante, digestivo, antipirético, vermífugo e vulnerário.
Indicação terapêutica: 
Promove o relaxamento e bem-estar, alivia infecções do trato urinário, melhora as funções do fígado, baço e estômago; age contra pele oleosa, acne, psoríase, eczema e aftas.

Origem
Provavelmente é originária do noroeste da Índia e países vizinhos.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: bergamot, bergamot orange, lemon bergamot
  • Francês: bergamote, bergamotier (árvore)
  • Alemão: bergamotte, strauchorange
  • Italiano: bergamotta (fruto), bergamotto (árvore)
  • Espanhol: bergamot

Descrição
Segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia, bergamota é resultado do cruzamento entre laranja-azeda e limeta (Citrus limetta). O nome deriva-se da cidade de Bérgamo, na Lombardia (Itália), onde o óleo foi pela primeira vez comercializado.

Uso popular e medicinal [1,2]
A importância deste vegetal não é o consumo do fruto fresco e sim o óleo extraído das flores, folhas, sementes e casca. Este óleo dá um sabor característico a especiarias, doces, licores, etc. Algumas variedades de bergamota transmitem sua fragrância doce e refrescante em perfumes requintados, sabonetes finos e cremes pós-barba. 

O óleo é empregado em aromaterapia e diversos produtos de saúde. As flores e os botões secos são usados em mistura de ervas em chás, bebida muito apreciada pelos britânicos, assim como o fruto, usado para fazer geléia [1].

Na aromaterapia o óleo essencial de bergamota cria sensação de relaxamento e bem-estar, alivia infecções do trato urinário, melhora as funções do fígado, baço e estômago ao mesmo tempo em que age contra a pele oleosa, acne, psoríase, eczema e aftas. É um dos produtos mais utilizados na indústria de perfumaria e de higiene pessoal, junto com neroli (flor de laranjeira) e lavanda. É o principal ingrediente da clássica fragrância 4711 Eau-de-Cologne e chá earl grey.

As propriedades terapêuticas do óleo de bergamota são analgésico, antidepressivo, antisséptico, antibiótico, antiespasmódico, estomacal, calmante, cicatrizante, desodorante, digestivo, antipirético, vermífugo e vulnerário.

A composição do óleo essencial inclui a-pineno, mirceno, limoneno, a-bergamoteno, b-bisaboleno, linalol, acetato de linalilo, nerol, acetato de nerilo, geraniol, acetato de geraniol e a-terpineol [2].

Cuidado
O óleo de bergamota pode causar queimadura quando aplicado em pele sensível e exposta à luz solar. O elevado teor de bergamoteno pode causar fototoxicidade, razão pela qual algumas indústrias estão utilizando óleo essencial de bergamota debergaptenizado.

 Referências

  1. Imagem: Citrus Page (© Gene Lester) - Acesso em 17 de maio de 2015
  2. Esoteric Oil: Bergamot essential oil information - Acesso em 17 de maio de 2015
  3. The Plant List: Citrus × aurantium - Acesso em 17 de maio de 2015

GOOGLE IMAGES de Citrus aurantium - Acesso em 17 de maio de 2015

Galeria: