Batata-yacon

Nome científico: 
Smallanthus sonchifolius (Poepp.) H. Rob.
Sinonímia científica: 
Polymnia edulis Wedd.
Família: 
Compositae
Partes usadas: 
Raiz tuberosa, folhas
Princípio ativo: 
Frutano, ácido clorogênico e cafeico.
Propriedade terapêutica: 
Laxante, alto teor oxidante.
Indicação terapêutica: 
Colesterol alto, diabetes, prevenção do câncer de cólon, osteoporose, auxiliar na absorção de cálcio e de vitaminas.

Origem
Peru. Nativo da região andina que se estende desde a Venezuela até o norte da Argentina. Suas folhas e tubérculos são consumidos na forma natural. Na década de 1980 foi introduzida na Nova Zelândia, Japão e agora em outros países como Brasil e Tailândia. O Peru tem o maior número de variedades e é o maior produtor do mundo, com uma estimativa de 1.480 acres cultivados (Nota: dados de novembro de 2003). Tem sido produzida no interior de São Paulo.

Nome em outros idiomas
O termo "yacon" é o mais utilizado em países como Colômbia, Peru, Argentina, países europeus, Japão, Nova Zelândia e Brasil. Outros nomes em idiomas europeus, criados provavelmente por pesquisadores ou cultivadores locais são: 

  • Francês: poire de terre
  • Inglês: yacon strawberry (EUA); leafcup (Reino Unido)
  • Italiano: polimnia

Uso popular e medicinal
O yacon é rico em antioxidantes, principalmente ácidos clorogênico e cafeico. Possui ainda nutrientes como o cálcio e o potássio.

Yacon tem a pele marrom escura e se parece com uma batata alongada. Costuma ser plantada em terra fofa e em altitudes elevadas. Sua raiz necessita de muita água.

Tem uma textura crocante como a castanha e é levemente doce, suculenta e saborosa. Deixada ao sol, sua doçura se intensifica e pode ser consumida cru como fruta, xaropes, bolos, pickles, saladas, em preparos e até como sobremesa. Ao longo dos anos transformou-se em importante alimento funcional.

A raiz apresenta elevado teor de água, possui reduzido valor energético e, diferentemente da maioria das espécies tuberosas que estocam energia na forma de amido, o yacon tem como principal carboidrato de reserva os frutooligossacarídeos (FOS), os quais têm sido motivo de destaque por exercerem atividade bifidogênica.

Existe ainda a farinha de yacon, usada para a fazer bolos, biscoitos e bebidas. O consumo pode ser diário: um vegetal de tamanho médio ou duas colheres de sopa de farinha. Pode ser indicado como alimento para adultos e crianças.

Estudos científicos indicam que é boa para o intestino, protege potencialmente contra o câncer, ajuda na absorção de cálcio e de vitaminas e pode diminuir os picos de açúcar no sangue ao ingerir alimentos doces, um problema para os diabéticos. Talvez seja esse o motivo pelo qual a planta é conhecida como "batata do diabético".

Contém açúcar, porém o açúcar em questão é principalmente oligofrutose, que não é absorvido pelo organismo. Isso significa que yacon é naturalmente de baixo teor calórico: um frasco de xarope de yacon contém metade das calorias que a mesma quantidade de mel. E seu açúcar não aumenta os níveis de glicose no sangue.

Além disso, a oligofrutose promove bactérias benéficas no cólon. Certos produtos modernos, como os chamados bio-iogurtes, têm oligofrutose adicionado para conseguir o mesmo efeito, mas yacon já tem naturalmente essa qualidade.

Foi no Japão que as qualidades da oligofrutose do yacon foram descobertas. Os japoneses também descobriram que, se as folhas forem usadas como chá, tem o efeito de evitar os picos que se tem quando se come alimentos açucarados ou ricos em amido, quando o seu nível de açúcar no sangue sobe violentamente. Isso é um problema para o diabético, que tem níveis elevados de açúcar no sangue e cujo organismo não produz ou usa adequadamente a insulina, um hormônio que normalmente seria liberado para processar alimentos.

Culinária

  • 1 abacaxi fresco
  • ½ kg de batata yacon fresca , 1-2 tubérculos (a parte grossa do caule que cresce debaixo da terra)
  • ¼ xícara de suco de limão
  • ¼ xícara de pimenta vermelha doce, cortada em anéis ou em cubos

Descasque e corte o abacaxi em oito seções em cortes longitudinais. Retire a parte central e corte os pedaços de abacaxi em fatias de 1,5 cm de espessura.

Para descascar o yacon, use um descascador de batatas comum, tendo o cuidado de não cortar profundamente o tubérculo. Pode-se cortar com uma faca. Enxague quando descascados, pois a casca de yacon é amarga. Imediatamente adicione o suco de limão para evitar a descoloração do yacon, em seguida combine com abacaxi e pimenta.

 Referências

  1. CNN.com: Sweet root good for dieters, diabetics - Acesso em 10 de maio de 2015
  2. The Gardener's Pantry: Yacon Pineapple Slaw - Acesso em 10 de maio de 2015
  3. Globo.com: Batata yacon é boa para intestino, colesterol e glicose - Acesso em 10 de maio de 2015
  4. Ciência Rural: Raiz tuberosa de yacon (Smallanthus sonchifolius): potencialidade de cultivo, aspectos tecnológicos e nutricionais - Acesso em 10 de maio de 2015
  5. Wikipedia: Yacon - Acesso em 10 de maio de 2015
  6. The Plant List: Smallanthus sonchifolius - Acesso em 10 de maio de 2015
  7. Strange Wonderful Things (imagem): Rare and Exotics Plants & Seeds - Acesso em 10 de maio de 2015

GOOGLE IMAGES de Smallanthus sonchifolius - Acesso em 10 de maio de 2015

Galeria: