Bacaba

Nome científico: 
Oenocarpus bacaba Mart.
Sinonímia científica: 
Oenocarpus bacaba var. grandis (Burret) Wess.Boer
Família: 
Arecaceae
Partes usadas: 
Fruto, tronco.
Princípio ativo: 
Rica em vitaminas, proteínas e substâncias fenólicas.
Propriedade terapêutica: 
Antioxidante.
Indicação terapêutica: 
Prevenção do desenvolvimento de doenças crônicas e cardiovasculares.

Origem
Palmeira nativa da região de transição entre o Cerrado e a Floresta Amazônica, distribui-se por toda a Bacia Amazônica com maior frequência nos Estados do Amazonas, Pará, Acre, Maranhão e Tocantins.

Descrição
Denomina-se bacaba o fruto e bacabeira a palmeira, de estipes solitários atingindo de 7 a 22 m de altura e 12 a 25 cm de diâmetro. 

Folhas são regularmente distribuídas, medindo entre 6 a 8 m de comprimento. Flores são alvo-amareladas com frutos em cachos, polpa mucilaginosa muito oleaginosa de sabor agradável. A semente é revestida por um tegumento de cor de ferrugem bastante fino, associado a um tecido fibroso, o endocarpo. Apresenta apenas um poro germinativo. O endosperma é formado por um tecido denso, enrijecido, leitoso, medindo cerca de 4 mm de espessura.

O potencial econômico baseia-se na extração de óleo comestível da polpa e da amêndoa, similar ao azeite de oliva. Do tronco extrai-se palmito de excelente qualidade.

Temos a descrição de outra espécie de Oenocarpus conhecida como bacabinha.

Uso popular e medicinal
A polpa é utilizada em vinhos, sucos e sorvetes, além de ser útil na produção de xaropes contra a tosse. O suco ou "vinho da bacaba" (como é mais conhecido) é recomendado a quem precise de uma alimentação rica em vitaminas e proteínas ou ganhar peso.

Fernanda Abadia Finco, nutricionista da Universidade Federal do Tocantins (UFT), investigou as propriedades da bacaba na prevenção do desenvolvimento de doenças crônicas. Segundo ela, os benefícios vão do poder antioxidante à possibilidade de uso no tratamento de câncer, não significando a cura mas sugestão de futuras pesquisas sobre a forma pela qual a bacaca pode modular a prevenção da doença.

A bacaca tem substâncias fenólicas que de acordo com as pesquisas científicas podem prevenir o desenvolvimento de doenças crônicas como diabete e doenças cardiovasculares. A fruta revelou importante atividade antioxidante, o que ajuda no combate aos radicais livres. Revelou também atividade antiproliferativa das substâncias fenólicas em células de câncer de mama: as células cometeriam uma espécie de suicídio.

Outros usos
No sul do Estado do Pará confeccionam-se vassouras com as folhas novas. O tronco é usado como vigas, ripas e cabos de ferramentas e o caroço como adubo e ração para animais.

 Referências

  1. Jornal Estado de São Paulo (2012): Dieta de Tocantins ganha superfruta - Acesso em 6 de dezembro de 2015
  2. CIFOR.ORG: Bacaca - Acesso em 6 de dezembro de 2015
  3. Revista Brasileira de Sementes (1999): As sementes de bacaba - Aspectos Morfológicos - Acesso em 6 de dezembro de 2015
  4. Imagem: Guia Turistico, Cultural, Regional do Tocantins - Acesso em 6 de dezembro de 2015
  5. The Plant List: Oenocarpus bacaba - Acesso em 6 de dezembro de 2015

GOOGLE IMAGES de Oenocarpus bacaba - Acesso em 6 de dezembro de 2015

Galeria: