Azedinha

Nome científico: 
Oxalis acetosella L.
Sinonímia científica: 
Acetosella alba (D.Don) Kuntze
Família: 
Oxalidaceae
Partes usadas: 
Folhas frescas
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Ácido ascórbico, mucilagem, oxalatos (ácido oxálico e oxalato ácido de potássio).
Propriedade terapêutica: 
Febrífuga, diurética, refrescante, depurativas nas inflamações intestinais e da bexiga (nefrites), expectorante, adstringente, desopilantes e descongestionantes do fígado (indicado na icterícia), antiescorbútico pelo teor de vitamina C.
Indicação terapêutica: 
Inflamações intestinais e da bexiga, constipação, feridas, gengivite, febre.

Atenção: não confundir esta azedinha (Oxalis acetosella L.) com outra azedinha (Rumex acetosa L)

Nome em outros idiomas

  • Inglês: wood sorrel
  • Alemão: sauerklee
  • Espanhol: acederilla, aleluya
  • Francês: alléluia
  • Italiano: acetosella

Uso popular e medicinal
Por suas propriedades febrífuga, diurética e refrescante é muito apreciada por todos aqueles que se voltam para a natureza para curar e prevenir os seus males. O seu sabor ácido é muito agradável.

Quem quiser uma cura branda, mas contínua, contra as inflamações intestinais e da bexiga pode misturar algumas folhas frescas à salada. Ricas em vitamina C, as folhas são também um remédio eficaz contra a constipação.

Para uso externo, ela possui um efeito adstringente em feridas, ajudando com isso a uma cicatrização mais rápida. Compressas de folhas esmagadas servem para reduzir os inchaços. Antigamente as folhas frescas eram mastigadas para curar casos de gengivite.

As partes usadas são as folhas frescas. Folhas secas perdem quase todas as propriedades terapêuticas.

 Dosagem indicada

Abscessos frios (cataplasma): misturar um punhado de folhas frescas, cozidas e mornas, com uma colher de azeite puríssimo, aplicando sobre o abscessos com um pedaço de gaze.

Diurético (decocção): ferver por 5 minutos, 50 g de folhas em um litro de água. Consumir o líquido frio, em calicezinhos durante o dia. Para obter um medicamento mais suave preparar por infusão com as mesmas doses da decocção, 

Febre (decocção): ferver em um litro de água 60 g de folhas. Adoçar um pouco e beber em calicezinhos durante o dia.

Intestinos (inflamações, decocção): colocar em uma panelinha 25 g de azeite com 50 g de folhas frescas de azedinha, 15 g de folhas frescas de cerefólio, 15 g de folhas de alface e 15 g de folhas de beterraba. Ferver tudo até que as folhas estejam cozidas. Passar o líquido por um pedaço de tela, apertando bem para extrair todo o líquido. Beber uma colher de hora em hora até a inflamação desaparecer.

 Culinária
Um punhado de folhas frescas picadas pode ser adicionado às saladas, conferindo-lhes um agradável e estimulante sabor ácido. Pode também ser utilizado para enriquecer o sabor de sopas de legumes e molhos.

 Contraindicações, efeito colateral

A planta deve ser usada com moderação. Por ter um alto teor de ácido oxálico, deve-se limitar o uso principalmente por aqueles que sofrem de cálculos renais. Contraindicado também em casos de gastrite.

É importante não exceder a dose para evitar efeitos tóxicos. O consumo exagerado desta planta induz a sintomas de intoxicação.

O ácido oxálico contido nesta planta na forma de oxalato ácido de potássio reduz a absorção do cálcio por parte do organismo.


 

Curiosidade
O nome do gênero oxalis vem do grego óxos, vinagre, devido à característica condimentar de suas folhas. O o termo é reforçado pelo nome da espécie.

 Referências

  1. BALMÉ, F. Plantas Medicinais. Editora Hemus, São Paulo, 2004.
  2. CHIEJ, R. The Macdonald Encyclopedia of Medicinal Plants. Macdonald, London, 1984.
  3. Guide to Herbs & Spices. Simon & Schuster.
  4. VOLAK, J.; STODOLA, J. Plantas Medicinais. Editorial Inquérito, Lisboa, 1990.
  5. Plantas que curam. Editora Três.
  6. POLETTI, A. Plantas y Flores Medicinales I e II. Editora Parramon, v. I,II, 1980.
  7. Plantas medicinales. Grau, Jung, Münker.
  8. Geheimnisse und HeilKräfte der Pflanzen. Reader´s Digest.
  9. The Plant List: Oxalis acetosella L. - Acesso em 3 de maio de 2015

​GOOGLE IMAGES de Oxalis acetosella - Acesso em 3 de maio de 2015

 

Galeria: