Arnica

Nome científico: 
Arnica montana L.
Sinonímia científica: 
Arnica alpina f. inundata Porsild
Família: 
Compositae
Partes usadas: 
Flor seca, raiz.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Ácidos (angélico, fórmico, fumárico, etc.), alcaloides (betaína, arnicina), colina, açúcar (frutose, sacarose), lactonas sesquiterpênicas (helenalina e dihidro-helenalina), carotenos (luteolina, xantofila, zeaxantina), taninos, mucilagem, alcoóis, timol.
Propriedade terapêutica: 
Antisséptica (antimicrobiana), cardiotônica, anti-inflamatória.
Indicação terapêutica: 
Calvície, contusões, distensões, varizes, dores reumáticas, hemorroidas, bolhas nos pés, dor de dente, gengivite, torcicolo, hipertensão, aterosclerose, fadiga, estresse físico e mental.

Formulário de Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira - 1a edição
Arnica montana L. tem uso científico comprovado como anti-inflamatório em contusões e distensões, nos casos de equimoses e hematomas. Para mais informações consulte a monografia.

Origem
Norte da Europa.

Nome em outros idiomas

  • Inglês: arnica, leopard's bane, montain tobacco, montain arnica, mountain daisy, wolfbane
  • Alemão: berg-arnika, berg-wohlverleih, echte arnika, wolferley, wolfstöterin
  • Francês:  plantain des Alpes, tabac des Vosges, tabac des Alpes

Uso popular e medicinal
É bastante utilizada externamente na calvície, contusões, varizes, dores reumáticas, hemorroidas, bolhas nos pés, dor de dente, gengivite e torcicolo.

Internamente é utilizada em casos de hipertensão, aterosclerose, fadiga, estresse físico e mental. Apresenta as propriedades antisséptica (antimicrobiana) e cardiotônica.

Dentre os principais componentes da arnica tem-se [1]:

  • Ácidos: angélico, fórmico (ou metanoico), fumárico, isobutírico, lático, succínico (rizoma), cafeico, clorogênico, gálico, láurico (ou dodecanóico), maleico, esteárico, palmítico (flores).
  • Alcaloides: betaína, arnicina (flores).
  • Colina, um nutriente do complexo B (flores).
  • Açúcares: frutose (flores), sacarose (raízes).
  • Helenalina e dihidro-helenalina (nas flores), são lactonas sesquiterpênicas com potente efeitos anti-inflamatorio e antitumoral. São os principais princípios ativos da Arnica montana, comprovado por vários estudos in vitro e in vivo.
  • Carotenos (pigmentos amarelos): luteolina, xantofila e zeaxantina (flor).
  • Taninos e mucilagem (raízes).
  • Álcool: faradiol, taraxasterol, arnidiol, beta-sitosterol (flores). Beta-sitosterol é um extrato natural utilizado para impedir a perda de cabelo em homens e mulheres. Ele tem propriedades de bloqueio do androgênio, por isso elimina os hormônios responsáveis pela calvície.
  • Óleo essencial rico em timol.

 Cuidados
O uso em excesso poderá produzir eritema e queimação (uso tópico), náuseas, vômitos, tarquicardia, hepatotoxidez e depressão (uso interno).

Depoimento
Vivi Dall´ Osto (maio 2004)

arnica montana é um remédio que chamo de básico para a sobrevivência. Descobri isso quando nasceu meu menino, e desde então eu, ele e os meus diletos amigos carregamos em qualquer viagem, longe ou perto, radical e metro.

Ela é também regeneradora de tecidos, antibiótico natural. Uso para inflamações de pele (espinhas, arranhões, pancadas etc.), em cirurgias (partos/qualquer), já testada por mim e outros amigos, se tomada durante 15 dias antes e uma semana após, permite um cicatrização rápida, sem edemas ou manchas roxas.

Em traumatismos físicos por acidentes é fantástica. Se passada rapidamente quando de pancadas sérias, evita que inflame e faz com que o edema roxo suma em dois tempos, e de quebra não dá dor.

Machucados, feridas (spray), massagem, cirurgia plástica, enfim, cortou, bateu, inflamou, inchou, costurou, dá-lhe arnica, a "the best".

Uso desde sempre quando a descobri, claro, nunca demais, mas é melhor que mercúrio e aspirina. Fiz há tempo um seminário onde médicos tradicionais que optaram pela orto e holística, trouxeram pesquisas que revelaram estes recursos maravilhosos e que evitam até mesmo remédios mais fortes.

Como já mencionei, eu e os meus amores somos a prova de que é ótima. Faz mais ou menos 20 anos que uso e já experimentei em todos estes casos e mais alguns. Sempre funcionou lindamente. Importante a qualidade e procedência. 

Beijitosarnica (não deixam cicatriz) 
Vivi

 Referências

  1. Botanical Online: Properties of Arnica - Acesso em 19 de abril de 2015
  2. Fisioterapia e Pesquisa: Análise qualitativa dos efeitos da sonoforese com Arnica montana sobre o processo inflamatório agudo do músculo esquelético de ratos - Acesso em 19 de abril de 2015
  3. Henriette´s Herbal Homepage: Arnica montana - Acesso em 19 de abril de 2015
  4. Imagem: Wikimedia Commons (Author: Barbara Studer) - Acesso em 19 de abril de 2015
  5. The Plant List: Arnica montana - Acesso em 19 de abril de 2015

GOOGLE IMAGES de Arnica montana - Acesso em 19 de abril de 2015

Galeria: