Angico-vermelho

Nome científico: 
Parapiptadenia rigida (Benth.) Brennan
Sinonímia científica: 
Acacia angico Mart.
Família: 
Leguminosae
Partes usadas: 
Casca, goma.
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Tanino (15%) na casca.
Propriedade terapêutica: 
Adstringente, expectorante, antidiarreico, antisséptico, anti-hemorrágica, emoliente,
Indicação terapêutica: 
Sinusite, tosse, bronquite, gripe, leucorreia, blenorragia, lavagem vaginal, reumatismo, contusão.

Origem
Regiões meridionais da América do Sul (sul do Brasil, Argentina, Paraguai e norte do Uruguai). Ocorre nas matas de galeria junto aos cursos de água e nascentes, nas florestas pouco densas ou como espécie pioneira agressiva nas regiões de origem; e como planta de sombra em parques e praças em vários Estados do Brasil.

Descrição [2]
Planta perene, arbórea, alta (20 a 35 m). Tronco grosso, normamente inclinado, curto, casca grossa, marrom-escura-acinzentada, copa corimbiforme, ramificação dicotômica irregular.

Folhas bicompostas, alternas, bipinadas, paripenadas com 3 a 6 pares de pinas. Folíolos sésseis, levemente falcados com a nervura próxima ao bordo superior. Folhas decíduas, verde-escruro-intenso.

Folhas pequenas, branco-amareladas, actinomorfas, hermafroditas. Cálice campanulado e levemente dentado. Corola com as pétalas unidas até a metade. Estames em número de 10 com filetes acima da corola. Ovário subséssil, pluriovulado. Inflorescências em espigas longas e densas de cor amarelada. Florescimento em novembro-dezembro.

Frutos em forma de vagens planas, lineares, membranáceas, comprimidas, articuladas com 12 a 20 cm que abrem liberando as sementes.

As sementes são compridas, membranosas, pequenas, numerosas, discoidais, corrugadas, escuras e brilhantes.

Uso popular e medicinal [1]

O chá da casca é empregado como tônico amargo e depurativo no tratamento de disenterias, raquitismo, inapetência e debilidade. Como hemostático é usado nas hemorragia uterina, cólica menstrual (dismenorreia) e hemorragias em geral.

Externamente o decoto é usado no tratamento da leucorreia (corrimento vaginal), blenorragia (gonorreia) e lavagens vaginais. 

A tintura da casca é indicada no tratamento de reumatismo, contusões, golpes (ferimento ou pancada com instrumento cortante ou contundente) pois fortalece os ossos. A tintura é usada no tratamento da sinusite e da tosse. 

A goma é emoliente e peitoral, sendo empregada nas afecções broncopulmonares, afecções catarrais e na desobstrução das vias respiratórias como calmante da tosse e da asma, facilitando a expectoração. É muito usada na forma de xarope devido ao sabor agradável. 

Dissolvendo-se a goma em água morna ou em infusão de flores de malva e adoçando-se este preparado com mel ou açúcar, obtém-se um remédio útil na cura de bronquites.

Outros usos
A madeira, densa e resistente a elementos da natureza, é empregada na construção, carpintaria, vigas, postes e lenha. Não é afetada por insetos, inclusive cupins, podendo durar até 20 anos sem pintura.

 Referências

  1. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA Florestas, 2002): Angico-gurucaia - Acesso em 3 de julho de 2016
  2. CASTRO, L. O.; CHEMALE, V. M. Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares – Descrição e Cultivo. Livraria e Editora Agropecuária, Guaíba (RS). 1995.
  3. Imagem: FloraRS (Autor: MárcioVerdi); Prefeitura Municipal de Rio do Sul (Santa Catarina, SC) - Acesso em 3 de julho de 2016
  4. The Plant List: Parapiptadenia rigida - Acesso em 3 de julho de 2016

​GOOGLE IMAGES de Parapiptadenia rigida - Acesso em 3 de julho de 2016

Galeria: