Alecrim-pimenta

Nome científico: 
Lippia sidoides Cham
Sinonímia científica: 
Lippia sidoides f. flaccida Hayek
Família: 
Verbenaceae
Partes usadas: 
Folhas e flores
Princípio ativo: 
Óleo essencial (timol, cravacrol, terpenos fenólicos), flavonóides e quinonas.
Propriedade terapêutica: 
Antibiótica, antimicótica, antimicrobiana, escabicida.
Indicação terapêutica: 
Afecções da pele, impingem, mau cheiro dos pés (chulé), afta, corrimento vaginal, acne, pano-branco, escabiose, caspa, sarna infecciosa, pé-de-atleta, inflamações da boca e garganta.

Formulário de Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira - 1a edição
Alecrim-pimenta tem uso científico comprovado como anti-inflamatório e antisséptico da cavidade bucal, afecções da pele e couro cabeludo, na diversas formas: Infusão - TinturaGel - Sabonete

Descrição
É um grande arbusto caducifólio do semiárido nordestino, muito ramificado e quebradiço, com folhas aromáticas e picantes. Tem flores pequenas e frutinhos em aquênio, que não germinam. Para a reprodução é preciso mudas.

Uso popular e medicinal
As partes medicinais são as folhas e as flores usadas em chás em lavações nasais para rinite alérgica. Também útil para aftas e corrimento vaginal, em gargarejos e lavações, respectivamente.

Pode ser feito tintura das folhas a 20%, aplicada em couro cabeludo e afecções da pele, como impingens e "chulé".

Também indicado para acne, pano-branco, aftas, escabiose, caspa, maus odores dos pés, axilas, sarna-infecciosa, pé-de-atleta, para inflamações da boca e garganta, como antiespasmódico e estomáquico. Seus constituíntes químicos lhe conferem forte ação antisséptica contra fungos e bactérias.

Tem óleo essencial (4%) dos quais se destaca o timol em 60% e cravacrol, dois terpenos fenólicos com boas atividades antibiótica e antimicótica. Também tem flavonoides e quinonas que lhe dão caráter antisséptico.

 Preparo e dosagem

  • Infusão: 1 colher de chá de folhas picadas para cada xícara de água, tomar 2 a 3 xícaras por dia.
  • Tintura: 200 a 300 g de folhas frescas com 1/2 l de álcool e 250 ml de água.Usar como loção em lavagens e compressas. Para gargarejos e bochechos usar a tintura diluída em duas partes de água.

Outros usos
Há um estudo que mostra ação moluscicida contra o hospedeiro intermediário da esquistossomose, o caramujo Biomphalaria glabra.

Seu óleo é adicionado a cosmético para peles.

É usado em temperos de carnes como o alecrim comum (Rosmarinus).

 Colaboração

  • Sérgio Antonio Barraca, estudante de graduação da ESALQ/USP (Piracicaba, SP), 1999.
  • Luis Carlos Leme Franco, médico fitoterapêuta e professor de Fitoterapia (Curitiba, PR), fevereiro de 2005.

 Referências

  1. ESALQ/USP: Cultivo de Horta Medicinal - Acesso em 19 abril 2015
  2. XXX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola: Secagem em camada delgada de folhas de Lippia sidoides Cham - Acesso em 19 abril 2015
  3. Flavonoides de Lippia sidoides Cham - Acesso em 19 abril 2015
  4. The Plant List: Lippia sidoides Cham - Acesso em 19 abril 2015

GOOGLE IMAGES de Lippia sidoides - Acesso em 19 abril 2015