Alecrim

Nome científico: 
Rosmarinus officinalis L.
Sinonímia científica: 
Rosmarinus officinalis subsp. laxiflorus (Noë ex Lange) Nyman
Família: 
Lamiaceae
Partes usadas: 
Folhas e flores
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Óleo essencial – Borneol; pineno, canfeno, canfora, cienol, acetato de bornila -; diperteno – rosmaricina; tanino,saponina;ácidos orgânicos; pigmentos;flavonóides
Propriedade terapêutica: 
Estimulante digestivo, antiespasmódica, estomacal, vasodilatadora, antisséptica, antidispéptica, anti-inflamatória.
Indicação terapêutica: 
Dores reumáticas, depressão, cansaço físico, gases intestinais, debilidade cardíaca, inapetência, cicatrização de feridas, dor de cabeça de origem digestiva, problemas respiratórios.

Formulário de Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira - 1a edição
Alecrim tem uso científico comprovado como antidispéptico e anti-inflamatório.

 
Nome em outros idiomas
  • Inglês: rosemary, benenden blue rosemary
  • Francês: ecensier, incensier, romarin
Origem
Nativa da região do Mediterrâneo.
Descrição
Rosmarinus officinalis é uma erva perene, lenhosa, tem folhas perfumadas em forma de agulha e flores branca, rosa, roxa ou azul. Propaga-se por estacas de ponteiro dos ramos

Uso popular e medicinal

Usado como tônico do sistema nervoso central e indicado em casos de esgotamento cerebral, excesso de trabalho e depressão ligeira. 

O modo de uso comum é Infusão das folhas frescas ou secas na forma de compressas, decoto das folhas na forma de loção, na forma de pomada usando-se o suco concentrado.

 Dosagem indicada

  • Dor de cabeça de origem digestiva. Em 1 xícara de chá, coloque uma colher de sobremesa de folhas picadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara de chá antes ou após as principais refeições.

Problemas respiratórios 

  • Xarope: para 1/2 litro de xarope adicionar o suco de 4 xíc. de cafezinho de folhas frescas, tomar 1 colher de sopa a cada 3 horas.
  • Infusão: 1 xíc. de cafezinho de folhas secas em 1/2 litro de água, tomar xíc. de chá a cada 6 horas.
  • Tintura: 10 xíc. de cafezinho de folhas secas em 1/2 litro de álcool de cereais ou aguardente, tomar 1 colher de chá 3 vezes ao dia em um pouco de água; para a maioria das indicações, inclusive hemorróidas.
  • Pó - as folhas secas reduzidas a pó têm bom efeito cicatrizante.

Antidispéptico e anti-inflamatório [1]

Componentes: folhas secas (2 g); água q.s.p (150 mL). Preparar por infusão considerando a proporção indicada na fórmula. Não usar em pessoas com gastroenterites e histórico de convulsões. Não utilizar em gestantes. Doses acima das recomendadas podem causar nefrite e distúrbios gastrintestinais. Não usar em pessoas alérgicas ou com hipersensibilidade ao alecrim. Uso interno: acima de 12 anos, tomar 150 mL do infuso, 15 minutos após o preparo, 3 a 4 vezes entre as refeições.

Outros usos
Usam-se ramos em armários para afugentar insetos.

Seu uso à noite pode alterar o sono.

 Toxicologia
Em altas doses pode ser tóxico e abortivo. Em doses elevadas pode provocar irritações gastrointestinais.

 Colaboração

  • Sérgio Antonio Barraca (ESALQ/USP), julho de 1999.
  • Martha Batista, Pedagoga e Terapêuta Naturalista (Florianópolis, SC).

 Referências 

  1. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira. ANVISA, 1ª ed., pg. 57, 2011.
  2. PANNIZA, S. Plantas que Curam - Cheiro de Mato. IBRASA, São Paulo, 4a ed., 1997.
  3. PINTO, J. E. B. P et all. Compêndio de Plantas Medicinais. Universidade Federal de Lavras (UFLA/FAEPE), 2007.
  4. Cultivo de Horta Medicinal - Acesso em 8/3/2015
  5. The Plant List - Acesso em 8/3/2015

GOOGLE IMAGES de Rosmarinus officinalis - Acesso em 8/3/2015

Galeria: