Abacateiro

Nome científico: 
Persea americana Mill.
Sinonímia científica: 
Persea americana var. drimyfolia (Cham. & Schltdl.) S.F.Blake
Família: 
Lauraceae
Partes usadas: 
Folha, fruto (polpa) e semente (caroço).
Constituintes (princípios ativos, nutrientes, etc.): 
Ácidos graxos, peptona, b-galactosidade, ácido abscísico glicosilado, alcalóides, celulose, enzimas poligalacturonases, poliuronídeos, citocromo P-450 e óleos voláteis.
Propriedade terapêutica: 
Diurética, carminativa, afrodisíaca.
Indicação terapêutica: 
Dor de cabeça reumática, contusão, diarreia, disenteria.

Origem

Sul do México.

Nomes em outros idiomas

  • Inglês: avocado, alligator pear, aguacate
  • Francês: avocat, avocatier
  • German: alligatorbirne, avocadobirne
  • Espanhol: aguacate, pagua

Uso popular e medicinal

Do ponto de vista prático seu uso mais frequente em Fitoterapia é como chá diurético.

O fruto (polpa) e o caroço (semente) devem ser consumidos frescos, podendo ficar na geladeira por algum tempo. A folha pode ser usada verde ou seca para fazer chá. O chá da folha do abacateiro é diurético e carminativo (elimina gases intestinais) e ajuda a vesícula a liberar a bile, melhorando a digestão das gorduras. Evite tomar grandes quantidades diárias do chá (mais de 2 xícaras/dia), pois sendo diurético pode reduzir muito a pressão arterial em pessoas que tenham essa doença. Procure tomar pela manhã. 

O caroço (semente) tostado e moído bem fino combate a diarreia e a disenteria. A polpa do abacate é considerada afrodisíaca. Já no caroço (semente) concentra-se parte do poder de aumentar a libido.

A polpa pode ser consumida com mel ou melaço de cana (use pouco). Recomenda-se evitar o uso de qualquer tipo de açúcar seja o branco, invertido, demerado ou mascavo. Pode ser misturado com iogurte e outros alimentos.

A polpa é muito rica em nutrientes, vitaminas, sais minerais, antioxidantes e principalmente gordura boa. Suas gorduras são parecidas com as do azeite de oliva e seu teor de colesterol é irrisório ao contrário do que muita gente pensa. É boa para o coração e vasos.

O abacate escurece por ação do oxigênio do ar sobre os nutrientes contidos na polpa, produzindo radicais livres. Assim acontece com a banana, a maçã, batata e outros vegetais. Depois de cortados, perdem a proteção da casca. Para evitar o escurecimento da polpa passe um pouco de limão.

As cascas são ricas em fitonutrientes, por isso recomenda-se comer a casca de algumas verduras e frutas. Mas cuidado, algumas frutas como o morango, ao ser cultivado recebe uma carga muito grande de herbicidas que se acumulam exatamente nessa parte do fruto.

Constituintes químicos

Há relatos de que peptona, beta-galactosidade, ácido abscísico glicosilado, alcalóides, celulose, enzimas poligalacturonases, poliuronídeos, citocromo P-450 e óleos voláteis estão presentes nesta planta [2].

Principais ácidos graxos encontrados no óleo de abacate (quantidade %): palmítico 15,0 - 30,0; palmitoléico 5,0 - 12,0; esteárico 0,3 - 1,5; oleico 36,0 - 72,0; linoleico 6,0 -18,0; linolênico 0,2 - 2,7 [3].

Dosagem indicada

Afrodisíaco

O macerado do caroço (sem a folha, nem cânfora) preparado com vinho branco ou álcool de cereais para se obter um extrato também é usado como afrodisíaco. Deixar em infusão durante pelo menos 20 dias (quanto mais tempo melhor) em frasco de vidro escuro, protegido da luz. Procure agitar pelos menos uma vez ao dia. Depois de pronto pode-se tomar um cálice/dia.

Creme amaciante para face ou mãos 

Polpa do fruto maduro, mel de abelha. Amasse, faça uma massa cremosa (1/4 da polpa, 1 colher de sopa de mel de abelha). Aplique e deixe cerca de 30 a 40 minutos. Retire com água fria. Use pelo menos duas vezes por semana.

Dores de cabeça, dores reumáticas e contusões 

A folha e a semente picadas colocadas em repouso durante pelo menos 5 dias combate dores de cabeça, dores reumáticas e contusões. Infusão: 1 colher de folha picada, outra de semente ralada, 1 xícara de álcool de cereais a 60%, 1 pedra de cânfora. Aplicar nas partes doloridas com chumaço de algodão. Essa infusão é de uso tópico e não deve ser bebida.

 Cuidado

A polpa é muito rica em calorias e deve ser evitada por quem faz dieta para perder peso. Já para atletas e malhadores de academias, desde que bem orientados, é uma boa fonte de energia, substituindo com larga vantagem as mortais e venenosas margarinas e manteigas.

 Culinária

Com a polpa, azeite de oliva e iogurte natural desnatado e uma pitada de sal marinho iodado se faz um delicioso e nutritivo creme que pode ser usado no lugar da manteiga, margarina e maionese industrializada.

Curiosidade

A origem do nome avogado deve-se ao idioma azteca ahuacacuauhitl, cujo significado é "árvore de testículos". 

Valor nutricional por 100 g de parte comestível [1]

A polpa representa 65 - 75% do peso total do fruto. O conteúdo aproximado é: água 65 - 86 g, proteina 1 - 4 g (considerado elevado para frutas), gordura 5,8 - 23 g (em grande parte monossaturada e atestada como um agente anticolesterol), carboidratos 3,4 - 5,7 g (dos quais apenas de açúcares), valor energético 600 - 800 kJ, ferro 0,8 - 1,0 g, vitamina A 75 - 135 UI e vitamina B 1,5 - 3,2 mg.

O alto teor de óleo do fruto maduro dá a polpa uma textura amanteigada nem ácida nem doce. A polpa é de fácil digestão, proporcionando um alimento sólido altamente nutritivo para crianças.

 Colaboração

  • Fernando Mascarenhas dos Santos, Médico - CRMBA 4631 (Salvador, BA). Junho, 2003.
  • Fotos: Martha Batista, Pedagoga e Terapêuta Naturalista (Florianópolis, SC)

 Referências

  1. Plant Resources of South-East Asia: Persea americana Miller - Acesso em 15/3/2015
  2. Pharmacognosy Review: The phytochemical and pharmacological profile of Persea americana Mill - Acesso em 15/3/2015
  3. Universidade Federal do Paraná: Extração do óleo de abacate (Persea americana Mill.) visando a produção de biodiesel e sua caracterização - Acesso em 15/3/2015
  4. The Plant List - Acesso em 15/3/2015

GOOGLE IMAGES de Persea americana - Acesso em 15/3/2015

Galeria: